Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História da América
  3. Panteras Negras

Panteras Negras

Os Panteras Negras foram um grupo político surgido em Oakland, na Califórnia, que advogava a emancipação e o direito de autodefesa dos negros nos Estados Unidos. Esse grupo surgiu no contexto do movimento pelos direitos civis dessa parcela da sociedade norte-americana, sendo muito perseguido pelo governo daquele país.

Os Panteras Negras assumiram uma plataforma política revolucionária com ideais marxistas e defendiam a autogestão da sociedade. Criaram programas sociais para atender a população mais pobre dos Estados Unidos, sobretudo negros e latinos. A perseguição que sofreram e os desentendimentos internos entre os membros do grupo levaram os panteras ao seu fim, na década de 1980.

Os Panteras Negras imortalizaram um símbolo que é, ainda hoje, usado pelo movimento negro em todo o mundo: o punho erguido para o alto em sinal de luta contra o racismo. Foram um dos movimentos que fortaleceram a mensagem “black power” (poder negro) mundialmente.

Veja mais: Martin Luther King - um dos grandes nomes da luta pelos direitos civis dos negros

Movimento pelos direitos civis

Os Panteras Negras surgiram na década de 1960, exatamente no momento em que o movimento pelos direitos civis das pessoas negras estava no seu auge. Esse movimento foi uma resposta da população negra dos EUA contra a segregação e o racismo que existiam no país. Uma de suas precursoras foi Rosa Parks, uma mulher negra que se recusou a ceder seu lugar para uma pessoa branca no Alabama.

Os Panteras Negras surgiram na década de 1960, no auge do movimento pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. [1]
Os Panteras Negras surgiram na década de 1960, no auge do movimento pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. [1]

A partir daí, uma série de protestos contra leis discriminatórias espalhou-se pelos Estados Unidos. Exigia-se o fim das restrições racistas no país, as quais não permitiam que negros frequentassem ou compartilhassem determinados locais, como algumas escolas e universidades, utilizados por brancos.

Além disso, os negros viviam em uma grande pobreza, uma contradição em um país que havia prosperado intensamente nas décadas de 1940 e 1950. A violência policial também era uma pauta importante, e a falta de iniciativas para conter o racismo nos Estados Unidos fez com que os negros adotassem a desobediência civil como forma de resistência.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Surgimento dos Panteras Negras

A violência policial, por sinal, foi a causa direta do surgimento dos Panteras Negras. Isso porque era comum que os policiais agissem com violência nos bairros mais pobres de Oakland, cidade localizada na Califórnia. Para evitar isso, dois universitários negros, Huey Newton e Bobby Seale, criaram o movimento dos Panteras Negras.

A ideia, a princípio, era monitorar as ações policiais para impedir abusos e violências deles contra a população negra. Essa ação era importante porque, no contexto dos movimentos dos direitos civis, a violência policial contra os negros tinha aumentado. O diferencial dos Panteras Negras é que eles utilizavam-se de uma prerrogativa constitucional dos Estados Unidos e monitoravam as operações policiais portando armas.

Eles também atuavam na denúncia e na intimidação de racistas. Não obstante, com o tempo, a plataforma dos panteras ampliou-se e deixou de ser unicamente voltada para evitar a violência. Os panteras começaram a lutar pela transformação social.

Plataforma dos Panteras Negras

A plataforma dos Panteras Negras ainda serve de inspiração para o movimento negro nos Estados Unidos. [2]
A plataforma dos Panteras Negras ainda serve de inspiração para o movimento negro nos Estados Unidos. [2]

Toda a ideologia dos Panteras Negras é encontrada em um documento chamado Programa de Dez Pontos. Esse documento foi escrito com a fundação do grupo, mas só foi tornado público em meados de 1967. Fazia parte de uma plataforma que exigia profunda transformação social e lutava pela liberdade, pela igualdade de condições e pelo fim da violência contra o povo negro.

O programa dos panteras era o seguinte:

O QUE QUEREMOS

  1. Nós queremos liberdade. Queremos poder para determinar o destino de nossa comunidade negra.
  2. Queremos emprego pleno para nosso povo.
  3. Queremos o fim da roubalheira dos capitalistas brancos contra a comunidade negra.
  4. Queremos casas decentes para abrigar seres humanos.
  5. Queremos educação decente para nosso povo. Uma educação que exponha a verdadeira natureza da decadência da sociedade americana. Queremos que seja ensinada a nossa verdadeira história e nosso papel na sociedade atual.
  6. Queremos que todos os homens negros sejam isentos do serviço militar.
  7. Queremos um fim imediato da brutalidade policial e dos assassinatos de pessoas negras.
  8. Queremos liberdade para todos os negros que estejam em prisões e cadeias federais, estaduais, distritais e municipais.
  9. Queremos que todas as pessoas negras levadas a julgamento sejam julgadas por seus pares ou por pessoas das suas comunidades negras, tal como definido pela Constituição dos Estados Unidos.
  10. Queremos terra, pão, moradia, educação, roupas, justiça e paz.

Ideologicamente, os Panteras Negras inspiravam-se evidentemente em ideais marxistas e tinham como leituras importantes as de autores como Frantz Fanon, além do próprio Karl Marx. Com o tempo, o programa dos panteras evoluiu e passou a defender a formação de uma sociedade autogestionária, na qual os trabalhadores governariam e produziriam riquezas para si em igualdade de condições.

Na medida em que a plataforma política dos panteras amadureceu, o movimento iniciou ações sociais diretas. Ele investia em serviços públicos e gratuitos, como educação e saúde. No caso da educação, ensinava a história dos EUA dentro da perspectiva negra, desmitificando a memória construída pelos brancos com relação à escravidão no país.

O partido distribuía alimentos para crianças pobres e fornecia transporte escolar e acesso à saúde gratuitos. A ação direta dos panteras na defesa dos negros e dos mais pobres fez com que o movimento ficasse famoso em todo território nacional. Assim o número de membros e células do Partido dos Panteras Negras cresceu a partir de 1967.

Acesse também: Maio de 1968 - o movimento estudantil que abalou o mundo ocidental

Fim dos Panteras Negras

Os Panteras Negras, como boa parte dos movimentos negros e de plataforma progressista nos Estados Unidos, foram duramente perseguidos pelo governo desse país. O partido foi brutalmente reprimido pelo FBI, que o incluiu em um programa criado para sabotar e enfraquecer movimentos de transformação social nos Estados Unidos.

Dezenas de membros dos Panteras Negras sofreram com a violência e acabaram mortos por ações policiais. Muitos deles foram presos e processados, e agentes infiltrados do FBI atuaram para dividir o partido. Após 1973, os panteras perderam sua força, principalmente pela ação do FBI, mas também por problemas da gestão de Huey Newton. Os Panteras Negras dissolveram-se enquanto partido oficialmente em 1982.

Créditos das imagens

[1] Forty3Zero e Shutterstock

[2] betto rodrigues e Shutterstock

Publicado por: Daniel Neves Silva