Adolf Hitler

Adolf Hitler foi o principal articulador do nazismo e a principal figura a desencadear a Segunda Guerra Mundial.

Adolf Hitler
Hitler (à direita) ao lado do líder fascista Benito Mussolini, em Munique, Alemanha (1940)

O nome de Adolf Hitler, ao lado de outros como Pol Pot, Stálin, Mussolini, Mao Tsé-Tung etc., figura no rol dos chefes de Estado mais autoritários e perversos do século XX. Hitler foi a figura central do desencadeamento da Segunda Guerra Mundial, bem como da propagação da ideologia nazista, que teve lastro não apenas em seu país de origem, a Alemanha, mas em várias outras regiões da Europa e do Mundo.

Hitler nasceu em um pequeno vilarejo próximo à cidade de Linz, à época pertencente ao então Império Austro-Húngaro. Seu pai, Alois Hitler, era um funcionário público de baixo escalão e sua mãe, Klara Hitler, era prima em segundo grau de Alois. Tendo crescido ao lado da casa onde residia Alois, Klara chegou a se tornar sua empregada doméstica antes de se casarem e tomou o hábito de chamar o futuro marido de tio; hábito que prosseguiu mesmo depois de casada. Adolf Hitler foi o quarto filho desse casal, nascido em 1889.

Hitler cresceu em Linz. A morte dos pais ocorreu ainda no fim de sua adolescência. Alois faleceu em 1903, vitimado por apoplexia, e Klara, em 1907, vítima de câncer. Com a morte dos pais, Hitler decidiu ir para o centro cultural e político do Império Austro-Húngaro, a cidade de Viena. O seu interesse imediato era as artes plásticas. Hitler pretendia estudar na Academia de Artes Plásticas de Viena. Porém, sua tentativa de ingresso na academia, no ano de 1908, foi frustrada. Com a recusa, o futuro combatente da Primeira Guerra Mundial passou a sobreviver fazendo desenhos para cartões-postais.

Quando eclodiu a Primeira Guerra, em 1914, Hitler já havia se mudado para Munique, na Alemanha. Em meio ao turbilhão do moderno exército alemão e da retórica nacionalista, Hitler alistou-se como voluntário para combater do lado germânico na guerra. Durante sua fase como soldado, Hitler foi ferido duas vezes, recebendo do exército alemão duas cruzes de ferro (insígnias que indicam a bravura em campo de batalha). Com a derrota humilhante da Alemanha e o fim da guerra em 1918, a nova atmosfera no país foi a de nacionalismo extremista e ressentimento. Foi nessa atmosfera dos anos 1920, durante a República de Weimar, que o nome de Hitler despontou na Alemanha.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Após a guerra, um grupo de ex-combatentes e de trabalhadores, imbuídos de ideologia nacionalista e revanchismo, fundou o Movimento Nacional Socialista, que deu origem ao Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores da Alemanha. A sigla desse partido ficou conhecida como NAZI, de onde derivou o nazismo. Adolf Hitler ingressou no nazismo em 1919 e conseguiu uma ascensão fulminante, sobretudo por causa de sua oratória, que envenenava o espírito da massa forjada no ressentimento provocado pela derrota na guerra.

Dentro do partido, Hitler também moldou os símbolos e os ritos usados pelos seus integrantes. O símbolo da cruz suástica, de origem hindu, recebeu de Hitler uma significação de forte implicação visual e psicológica, tornando-se o símbolo máximo do partido. Além disso, o grosso da ideologia do nazismo foi densamente elaborado por Hitler, sobretudo com o seu livro “Minha Luta”, elaborado quando esteve na prisão.

A partir da propaganda antissemita, que culminou no holocausto, Hitler logo fez com que o partido nazista conseguisse tomar o poder, entre os anos de 1932 e 1933. Daí em diante, a Alemanha viu-se sob uma das fases mais abomináveis da história humana, fase essa que se abriria para a Segunda Guerra.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados