Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História Geral
  3. As Mulheres na História
  4. Margaret Thatcher, a Dama de Ferro

Margaret Thatcher, a Dama de Ferro

A britânica Margaret Thatcher foi uma das principais figuras políticas das últimas décadas do século XX. Nascida em 13 de outubro de 1925, em Grantham, faleceu em Londres, em 08 de abril de 2013, tendo sido eleita a primeira mulher a ocupar o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido. Principal liderança do Partido Conservador inglês na década de 1970 e 1980, Thatcher comandou o governo britânico entre 1979 e 1990.

Sua vida política se iniciou na década de 1940 quando ainda era estudante de Química, na Universidade Oxford, atuando junto aos grupos de estudantes conservadores. Na década seguinte passou à política parlamentar, sendo eleita pela primeira vez em 1959, abandonando a representação de Finchley apenas em 1992.

Na década de 1970, fortaleceu-se no interior do Partido Conservador, tornando-se líder do partido em 1975. Em 1979, foi eleita primeira-ministra, sendo a primeira mulher a ocupar tal cargo. A situação social do Reino Unido era de intensas agitações sociais, marcada por várias greves em um período conhecido como “Inverno do Descontentamento”. A crise mundial espoletada com o aumento dos preços do petróleo em 1974 contribuía para a piora nas condições de vida da classe trabalhadora, criando as condições para as greves.

O período no governo britânico de Thatcher foi marcado pela tentativa de reorganizar socialmente o país. Ela foi uma de suas figuras políticas de proa, junto ao presidente dos EUA, Ronald Reagan, seu principal aliado, na execução dos princípios do neoliberalismo.  Nesse sentido, ela pretendia executar uma série de reformas estatais buscando desmantelar o estado de bem-estar social construído após a Segunda Guerra Mundial, bem como minar o poder dos grandes sindicatos de trabalhadores britânicos. O objetivo era “enxugar” a máquina estatal, buscando o “Estado mínimo”, através da privatização de inúmeras empresas, e deixando ao mercado e às empresas privadas a responsabilidade em oferecer mercadorias e serviços à população. Dessa forma, caberia ao mercado capitalista suprir estas necessidades e não mais com a intermediação das instituições estatais. Caberia ao Estado, principalmente, controlar a inflação.

O resultado foi o acirramento na disputa com os sindicatos, que estavam à frente nas negociações das reivindicações dos trabalhadores. O auge deste conflito se deu com as greves de mineiros, em 1984, sendo que Thatcher resistiu à pressão dos trabalhadores, o que garantiu a ela poderes para logo depois diminuir os poderes dos sindicatos. Outra fonte de descontentamento popular com as ações de Thatcher foi o grande desemprego causado pela redução nas despesas do Estado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ainda em 1984 foi vítima de um atentado à bomba realizado pelos militantes do IRA (Irish Republican Army) como reação à morte de dez militantes do grupo na prisão de Maze, na Irlanda do Norte. Os militantes estavam em greve de fome contra a repressão que sofriam do governo britânico, em sua luta pela transformação da Irlanda do Norte em uma República.

No plano internacional, o que marcou a política de Margaret Thatcher foi a luta contra a URSS e o apoio a alguns governos ditatoriais e racistas. Apoiou incondicionalmente a ditadura do general Augusto Pinochet, no Chile, o que lhe garantiu o uso de bases militares do país andino durante a Guerra das Malvinas contra a Argentina, no início da década de 1980. Já em relação ao regime do Apartheid, na reunião internacional do Commonwealth em Vancouver, Canadá, em outubro de 1987, ela se opôs à adoção de sanções ao governo da África do Sul. À época, Nelson Mandela ainda se encontrava preso e Thatcher se recusava a estabelecer negociações com o Congresso Nacional Africano (CNA).

Na relação com a URSS, Thatcher formou uma sólida aliança com Ronald Reagan contra os soviéticos, afirmando que o “socialismo não funcionava”. Tal postura garantiu a ela a alcunha de Dama de Ferro. Iniciou as negociações com os soviéticos apenas quando Mikhail Gorbatchev chegou ao poder e se dispôs a realizar reformas visando a uma abertura política e econômica ao capitalismo ocidental.

O fim de seu governo, em 1990, ocorreu principalmente em razão de sua oposição a uma aproximação política com os países da Europa continental, situação que se tornava difícil de sustentar após a queda de Muro de Berlin, em 1989. Depois disso, passou a escrever alguns livros, sendo que na esfera política ocupou vaga na Câmara dos Lordes, mas sem muita participação ativa.

* Crédito da Imagem: David Fowler e Shutterstock.com

Margaret Thatcher, primeira-ministra britânica entre 1979 e 1990, também conhecida como a Dama de Ferro.*
Margaret Thatcher, primeira-ministra britânica entre 1979 e 1990, também conhecida como a Dama de Ferro.*
Publicado por: Tales dos Santos Pinto

Assuntos Relacionados