Neil Armstrong

“Neil Armstrong ficou famoso por ter sido um astronauta americano que fez parte da Apollo 11 e por ter sido o primeiro homem na história a pisar na superfície lunar.”

Neil Armstrong foi o primeiro homem a pisar na superfície da Lua, em 20 de julho de 1969. O astronauta americano era o comandante da Apollo 11, a expedição organizada pela Nasa que levou três astronautas para a Lua (mas somente dois pisaram no solo lunar). Depois da Apollo 11, Armstrong tornou-se uma figura conhecida internacionalmente e faleceu em 2012, aos 82 anos.

Acesse também: Entenda o contexto histórico em que aconteceu a Apollo 11

Primeiros anos

Neil Alden Armstrong nasceu em Wapakoneta, Ohio (EUA), no dia 30 de agosto de 1930. Seus pais eram Stephen Koenig Armstrong e Viola Louise Engel, sendo seu pai um auditor que trabalhava no governo do Estado de Ohio e sua mãe, dona de casa. Era o filho mais velho do casal e teve dois irmãos, June Armstrong e Dean Armstrong.

Armstrong foi uma pessoa muito discreta e muitos detalhes da sua vida antes de se tornar conhecido internacionalmente são desconhecidos. Sabe-se que Armstrong estudou em um colégio local chamado Blume High School e lá em Wapakoneta teve suas primeiras lições de aviação, uma das paixões da sua vida.

Na Purdue University, Neil Armstrong formou-se em Engenharia Aeroespacial. (Crédito: Ken Wolter e Shutterstock)
Na Purdue University, Neil Armstrong formou-se em Engenharia Aeroespacial. (Crédito: Ken Wolter e Shutterstock)

Com dezesseis anos de idade, já possuía licença para pilotar e com dezessete anos ingressou na Purdue University, localizada em West Lafayette, Indiana, no curso de Engenharia Aeroespacial. Os biógrafos de Armstrong contam que ele abriu mão de ir para o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, conhecido na sigla em inglês como MIT.

Os estudos de Armstrong foram bancados por um sistema de bolsa que era fornecido pela Marinha americana. Por conta desse sistema de bolsas, Armstrong teve que prestar serviço para a Marinha durante três anos e nesse período foi enviado para atuar na Guerra da Coreia, conflito que aconteceu entre 1950 e 1953, e contou com o envolvimento americano.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Armstrong na guerra

A Guerra da Coreia foi um conflito que teve início em 1950, quando tropas da Coreia do Norte invadiram a Coreia do Sul com o objetivo de unificar a Península da Coreia sob o controle de um regime comunista. Naquele mesmo ano, os americanos enviaram tropas que lutaram para defender a Coreia do Sul. Esse conflito estendeu-se de 1950 a 1953.

O objetivo dos americanos era impedir que toda a Coreia se tornasse comunista, assim como tinha acontecido com a China. Neil Armstrong ingressou na Marinha em janeiro de 1949 e sua primeira missão na guerra só aconteceu em agosto de 1951. Ao todo, Armstrong realizou 78 missões na Guerra da Coreia, recebendo algumas condecorações por sua atuação.

Em uma de suas missões, Armstrong correu risco real de vida, quando o avião que pilotava foi danificado de tal maneira que forçou o piloto americano a ejetar. Acabou sendo resgatado horas depois em segurança.

Formação profissional

Em 1952, Armstrong foi dispensado do serviço militar e sua última missão foi realizada em 5 de março de 1952. Depois disso, foi colocado na reserva e retornou à universidade, concluindo os seus estudos em Engenharia Aeroespacial. Ao longo de sua vida, Armstrong também concluiu um mestrado na mesma área e conquistou diversos doutorados honorários.

Depois de concluir seu curso, Armstrong tornou-se piloto de testes para a National Advisory Committee for Aeronautics (Naca), agência que foi dissolvida para que a Nasa fosse criada em 1958. Nesse trabalho, testou diversas aeronaves como o F-101 Voodoo, F-105, Thunderchief, F-106 Delta Dart e voou por sete vezes em um X-15, um avião que chegava a alcançar mais de 7000 km/h.

Em 1962, Armstrong resolveu aplicar-se para ingressar na Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos. A inscrição de Armstrong chegou uma semana depois do prazo final estipulado pela Nasa, mas uma pessoa que havia trabalhado com Armstrong chamada Dick Day, percebeu o formulário de Armstrong e o colocou junto dos formulários que haviam chegado no tempo certo.

Sem essa ajuda de Dick Day é provável que a aplicação de Armstrong fosse rejeitada. De toda forma, Armstrong foi convocado posteriormente para formar a segunda turma de astronautas da Nasa. Esse segundo grupo ficou conhecido como “New Nine” (pode ser traduzido como os “novos nove”). Enquanto esteve na Nasa como astronauta, Armstrong trabalhou nos programas Gemini e Apollo.

Primeiro homem a pisar na Lua

A admissão de Armstrong na Nasa, assim como a de todos os astronautas da época incluíram diversos exames físicos, muitos dos quais eram bastante dolorosos. Armstrong fez parte dos programas Gemini e Apollo, ambos voltados para realizar a missão de enviar o homem para a superfície lunar.

O primeiro programa foi um programa de apoio voltado para realizar uma série de testes que garantiriam o sucesso do Programa Apollo. Armstrong formou a equipe reserva da Gemini 5, missão de 1965. Sua primeira missão oficial foi a Gemini 8, que aconteceu em março de 1966. Essa missão teria terminado em desastre não fosse a habilidade de Armstrong como piloto.

Um defeito técnico durante uma manobra de acoplagem manifestou-se no acelerador, fazendo com que a nave começasse a girar rapidamente. O risco de que os tripulantes da Gemini 8 perdessem a consciência fez com que Armstrong abortasse a missão e realizasse uma manobra de retorno para a Terra. A nave pousou no Oceano Pacífico e os tripulantes foram resgatados.

O anúncio que divulgou a escolha de Neil Armstrong para ser o primeiro homem a pisar na superfície lunar foi realizado pela Nasa em março de 1969. Os três integrantes da Apollo 11 foram Neil Armstrong (primeiro homem a pisar na Lua), Buzz Aldrin (segundo homem a pisar na Lua) e Michael Collins (não pisou na Lua, pois ficou no Módulo de Comando).

A escolha de Neil Armstrong para ser o primeiro a pisar na Lua fez com que ele e Buzz Aldrin tivessem problemas de relacionamento. Isso porque Buzz Aldrin nunca aceitou o fato de ser o segundo a pisar na Lua e chegou a tentar convencer pessoas na Nasa e no governo americano para que apoiassem o seu desejo.

Apesar dos problemas de relacionamento, Neil Armstrong recusou-se a retirar Buzz Aldrin da expedição quando foi questionado. Um dos superiores de Armstrong chamado Donald Slayton, questionou se ele desejava trocar Buzz Aldrin por outro astronauta chamado Jim Lovell, mas Armstrong recusou a troca na equipe.

Os motivos que foram especulados para explicar a escolha de Neil Armstrong como o primeiro homem a pisar na Lua são variados e destacam-se as seguintes teorias:

  • Armstrong era um civil, enquanto que Buzz Aldrin era um militar e como a imagem do exército americano não era das melhores na época (por causa da Guerra do Vietnã), optou-se por aquele que era civil.

  • Armstrong era astronauta a mais tempo que Buzz Aldrin, o que lhe deu a vantagem na escolha.

A justificativa oficial dada pela Nasa levou em consideração o projeto do Módulo Lunar. Chamado de Eagle, o módulo lunar tinha uma escotilha que abria para dentro e impedia a saída do piloto (Buzz Aldrin) e até que a outra pessoa que estivesse ao lado do piloto (Neil Armstrong) saísse do módulo para a superfície lunar.

A escolha de Neil Armstrong para ser o primeiro homem a pisar na superfície lunar foi divulgada em março de 1969. (Crédito: Nasa)

A escolha de Neil Armstrong para ser o primeiro homem a pisar na superfície lunar foi divulgada em março de 1969. (Crédito: Nasa)

Neil Armstrong e Buzz Aldrin exploraram a superfície da Lua por mais de 2 horas, período no qual recolheram 28 kg de rochas da Lua para serem estudadas na Terra. Quando iniciou a descida do Módulo Lunar, Neil Armstrong pronunciou sua famosa frase “um pequeno passo para o homem, um salto gigante para a humanidade”.

Embora tenham ficado 2 horas na Lua, só existem dois registros de Armstrong durante esse momento. Um dos registros foi obtido no momento da descida e o outro registro é uma fotografia de Armstrong de costas para a câmera. Buzz Aldrin não tirou nenhuma foto frontal de Armstrong enquanto ele estava na Lua.

Muitos acusaram Buzz Aldrin de ter feito isso deliberadamente em represália por não ter descido à Lua primeiro que Armstrong. De toda forma, a expedição foi um sucesso, os três astronautas retornaram para a Terra e amerissaram (pousaram no mar) no Oceano Pacífico, no dia 24 de julho de 1969. Ficaram em quarentena durante os 21 dias seguintes.

Leia mais: Entenda a disputa ideológica entre americanos e soviéticos no século XX

Vida pessoal

Depois da Apollo 11, Neil Armstrong virou um herói americano e passou a ser tratado como celebridade. Apesar disso, fez o que fosse possível para manter sua vida o mais reservada possível e não gostava dos holofotes que atraía. Procurou evitar, sobretudo, a exposição de sua família nos anos seguintes.

Casou-se duas vezes ao longo de sua vida. Sua primeira esposa foi Janet Shearon, no período entre 1956 e 1994. Desse casamento, nasceram os três filhos de Armstrong: Karen, que faleceu com pouco mais de dois anos vítima de um tumor, Eric e Mark. Sua segunda esposa foi Carol Knight e seu casamento com ela estendeu-se até o ano de sua morte em 2012.

Outros trabalhos

Depois da Apollo 11, a Nasa aposentou Armstrong das missões espaciais e ele ocupou um cargo administrativo na agência até 1971. Depois disso, tornou-se professor na Universidade de Cincinnati, em Ohio. Armstrong lecionou no curso de Engenharia Aeroespacial e manteve-se no cargo até 1979, quando pediu demissão.

Atuou em diversas empresas privadas como a United Airlines e atuou também na comissão que investigou o acidente com o ônibus espacial Challenger que foi lançado em 1986 e explodiu segundos depois do lançamento.

Morte

Neil Alden Armstrong faleceu em 25 de agosto de 2012 por complicações no seu estado de saúde depois de ter passado por uma cirurgia cardiovascular para desentupir suas artérias. Seu corpo foi cremado e as cinzas foram lançadas no Oceano Atlântico.

Publicado por: Daniel Neves Silva
Neil Armstrong durante a Apollo 11, em 1969. (Créditos: Nasa)
Neil Armstrong durante a Apollo 11, em 1969. (Créditos: Nasa)

Assuntos Relacionados