Sputnik 1

O Sputnik 1 foi o primeiro satélite desenvolvido pelo programa espacial soviético e também o primeiro satélite artificial a orbitar a Terra após seu lançamento, em 1957.

Sputnik foi o nome que se deu para os primeiros satélites enviados pelos soviéticos no início do seu programa espacial. Esses marcaram a história por terem inaugurado a era de exploração espacial quando lançaram o primeiro satélite artificial para a órbita terrestre, o Sputnik 1, lançado em outubro de 1957. Esse evento, inclusive, marcou o início da corrida espacial.

Acesse também: Conheça mais sobre a história da Astronomia

Corrida espacial e Guerra Fria

Os soviéticos inauguraram a era da exploração espacial quando lançaram o satélite Sputnik 1, em 4 de outubro de 1957, dando início a corrida espacial. A área da tecnologia e da exploração espacial foi um dos campos em que norte-americanos e soviéticos disputaram a hegemonia. Essa disputa entre americanos e soviéticos pela exploração espacial está diretamente relacionada com a Guerra Fria.

A Guerra Fria, por sua vez, foi a disputa no campo político e ideológico realizada pelos Estados Unidos e pela União Soviética entre 1947 e 1991. Essa competição levou ambos países e buscarem impor a hegemonia sobre o mundo e não aconteceu somente na área de tecnologia, foi reproduzida em outros campos também.

Na área da tecnologia, a querela entre ambos logo os levou a investirem de maneira pesada no desenvolvimento de novas armas, porque a imposição da hegemonia mundial começava pelo poderio militar. Assim, os novos estudos promoveram o desenvolvimento de mísseis, bombas nucleares e termonucleares.

Logo, os estudos realizados no desenvolvimento de mísseis foram também utilizados para a exploração espacial. Isso abriu uma nova área de competição entre norte-americanos e soviéticos: a exploração do espaço que ficou conhecida como corrida espacial, que aconteceu de 1957 a 1975.

Leia também: Apollo 11: tudo sobre a missão que levou o homen à Lua

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Programa espacial soviético

Sergei Korolev foi o cientista que esteve por trás de todo o programa espacial soviético. (Crédito: Baka Sobaka e Shutterstock)
Sergei Korolev foi o cientista que esteve por trás de todo o programa espacial soviético. (Crédito: Baka Sobaka e Shutterstock)

O programa espacial soviético nasceu após a Segunda Guerra Mundial, e nele, o grande nome foi o do cientista ucraniano chamado Sergei Pavlovitch Korolev. Esse dedicou-se principalmente a desenvolver mísseis nucleares e foguetes espaciais. Dos estudos de Korolev, nasceu o foguete Semiorka, também chamado R-7.

Foi Korolev que esteve por trás de inúmeros feitos importantes do programa, tais como o envio do primeiro satélite artificial, o Sputnik 1, e o envio do primeiro homem ao espaço, Yuri Gagarin, que esteve na órbita terrestre em 1961. O Semiorka foi o foguete responsável por levar o Sputnik ao espaço e conseguia transportar mais de 1000 kg para fora da órbita terrestre.

A decisão de utilizar o Semiorka para lançar o Sputnik 1 partiu da Academia de Ciências da União Soviética, em 1956. Isso, no entanto, foi resultado da persistência de Korolev, que pressionou o governo soviético para que investimentos fossem realizados no desenvolvimento do programa espacial do país.

Korolev havia chamado a atenção das lideranças soviéticas acerca da importância da produção de satélites artificiais já na década de 1940, mas sem sucesso. Na década de 1950, em posse de um estudo de um cientista russo chamado Mikhail Tikhonravov e da informação que os norte-americanos estavam investido na área, Korolev conseguiu autorização para desenvolver um satélite.

Os argumentos de Korolev conseguiram convencer membros do alto escalão do governo que estavam interessados nas aplicações militares do uso de satélites.

Leia também: Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua

Programa Sputnik

Com o início da elaboração do satélite soviético, Korolev decidiu que o lançamento desse deveria acontecer antes do início do Ano Geofísico Internacional — um projeto científico internacional que promoveria importantes estudos sobre a Terra e que se iniciaria em 1º de julho de 1957.

Estudos para o desenvolvimento do satélite foram realizados entre 1955 e 1956, até que a autorização para a construção dele foi emitida em 30 de janeiro de 1956. O projeto inicial dos soviéticos nomeou o seu satélite de Objeto D e estipulava que este pesaria mais de 1000 kg. Korolev e Tikhonravov estiveram à frente de seu projeto de construção.

Tal projeto, porém, sofreu tantos atrasos que Korolev resolveu reformulá-lo e convencer o governo soviético a permitir o lançamento não de um, mas de dois satélites, porém com pesos bem menores em relação ao projeto inicial. Assim, determinou a criação de dois satélites que continham peso inferior a 100 kg.

O governo soviético foi convencido por Korolev sob o argumento de que era importante lançar o satélite primeiro que os norte-americanos, e isso fez com que seu novo plano recebesse aprovação em 15 de fevereiro de 1957. Com o plano revisado, alterou-se o nome dos satélites, que passaram a ser chamados de PS-1 e PS-2.

O PS-1 acabou sendo conhecido como Sputnik 1 e teve seu lançamento marcado para o dia 6 de outubro de 1957. Quando o primeiro satélite soviético ficou pronto, tinha as seguintes propriedades:

  • Era uma esfera com 58 centímetros de diâmetro;

  • Era pressurizado a 1,3 atmosferas para garantir o funcionamento de seus equipamentos internos;

  • Possuía transmissores de rádios funcionando em duas frequências;

  • Possuía quatro antenas;

  • Pesava 83,6 kg.

Korolev determinou o lançamento do Sputnik 1 para o dia 6 de outubro de 1957, mas ficou tão preocupado com a possibilidade dos norte-americanos lançarem um satélite primeiro que resolveu antecipar o lançamento para o dia 4. O Sputnik 1 acabou sendo lançado de uma base localizada em Tyuratam, no Cazaquistão, às 22h28min, no horário de Moscou.

Repercussão internacional

O lançamento do Sputnik foi um grande feito científico e, naturalmente, foi alvo de intensa repercussão em todo o mundo. A princípio, os soviéticos não se deram conta do próprio feito e a repercussão foi bem tímida. Só depois de um tempo que a imprensa soviética começou a perceber o efeito que o fato provocava.

Curiosamente, o país que mais deu atenção à proeza soviética foram os Estados Unidos. A informação foi veiculada em jornais importantes do país e resultou em uma reação pública considerável

O que criou um certo clima de alarde nos norte-americanos, pelo país estar sendo supostamente ultrapassado pelos soviéticos no avanço tecnológico. O presidente americano na época era Dwight Einsenhower, e ele sofreu críticas contundentes, inclusive de parlamentares do país, por supostamente permitir essa ultrapassagem.

Em 6 de dezembro de 1957, os norte-americanos realizaram o lançamento do satélite Vanguard, mas este foi um fracasso. O primeiro satélite americano só foi lançado em 31 de janeiro de 1958 e foi chamado Explorer 1. Outra reação norte-americana foi criar uma agência para coordenar o programa espacial do país, a Nasa, em 29 de julho de 1958.

Leia também: A Terra é plana?

Outros lançamentos soviéticos

O foguete Vostok foi inaugurado em maio de 1960, com o lançamento do Sputnik 4. (Crédito: Shcherbakov Ilya e Shutterstock)
O foguete Vostok foi inaugurado em maio de 1960, com o lançamento do Sputnik 4. (Crédito: Shcherbakov Ilya e Shutterstock)

Após o lançamento do Sputnik 1, o programa soviético continuou e, ao todo, foram lançados 10 satélites nomeados como Sputnik. Resumiremos aqui algumas informações a respeito de cada um deles:

  • Sputnik 2: lançado em 4 de novembro de 1957, continha o primeiro ser vivo enviado ao espaço, a cadela Laika, que faleceu 10 dias depois do lançamento.

  • Sputnik 3: lançado em 15 de maio de 1958, era um satélite com mais de 1000 kg. Conseguiu confirmar a existência de um cinturão radioativo ao redor da Terra, o Cinturão de Van Allen.

  • Sputnik 4: lançado em 15 de maio de 1960, foi o responsável por inaugurar o novo foguete desenvolvido pelos soviéticos, o Vostok.

Belka e Strelka foram duas cadelas que tripularam o Sputnik 5 e os primeiros seres vivos a serem trazidos com vida do espaço.*
Belka e Strelka foram duas cadelas que tripularam o Sputnik 5 e os primeiros seres vivos a serem trazidos com vida do espaço.*

  • Sputnik 5: lançado em 19 de agosto de 1960, enviou ao espaço duas cadelas, além de coelho, camundongos, ratos e pássaros. Todos os animais foram trazidos em segurança.

  • Sputnik 6: lançado em 1º de dezembro de 1960, continha dois cachorros, e uma falha na reentrada na atmosfera levou os soviéticos a decidirem por autodestruir o satélite, matando os animais.

  • Sputnik 7: lançado em 4 de fevereiro de 1961, era uma sonda que seria enviada à Vênus, mas uma falha no lançamento fracassou a missão.

  • Sputnik 8: lançado em 12 de fevereiro, também era uma sonda que seria enviada à Vênus, mas a comunicação com a sonda perdeu-se durante a viagem.

  • Sputnik 9: lançado em 9 de março de 1961, era tripulado com uma cadela, ratos e um porquinho-da-índia. Todos os animais foram recuperados com vida.

  • Sputnik 10: último lançamento com o nome Sputnik. Foi lançado em 25 de março de 1961 e era tripulado pela cadela Zvezdochka, que foi recuperada com vida.

*Crédito da imagem: Alexey Broslavets e Shutterstock

O Sputnik 1 foi o primeiro satélite lançado pela humanidade, em 4 de outubro de 1957.*
O Sputnik 1 foi o primeiro satélite lançado pela humanidade, em 4 de outubro de 1957.*
Publicado por: Daniel Neves Silva

Assuntos Relacionados