Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Literatura
  3. A arte da palavra: a Literatura
  4. Estrofes simples e compostas

Estrofes simples e compostas

As estrofes podem ser classificadas em simples ou compostas, de acordo com a métrica que constitui seus versos.

Observe as estrofes a seguir:

(1)

Poema dos olhos da amada

Vinicius de Moraes, Paulo Soledade

Ó minha amada

Que olhos os teus

São cais noturnos

Cheios de adeus

São docas mansas

Trilhando luzes

Que brilham longe

Longe nos breus...

(…)

(2)

A ausente

Vinicius de Moraes

Amiga, infinitamente amiga

Em algum lugar teu coração bate por mim

Em algum lugar teus olhos se fecham à ideia dos meus.

Em algum lugar tuas mãos se crispam, teus seios

Se enchem de leite, tu desfaleces e caminhas

Como que cega ao meu encontro...

É possível perceber que em (1) a estrofe que compõe o poema é formada por versos com a mesma medida ou métrica, ou seja, todos possuem quatro sílabas poéticas. Veja:

Ó / mi/ nha a / ma/da (4 sílabas poéticas)

Que o / lhos / os/ teus (4 sílabas poéticas)

São/ cais/ no/ tur/nos (4 sílabas poéticas)

Chei / os/ de a/ deus (4 sílabas poéticas)

São/ do/ cas/ man/ sas (4 sílabas poéticas)

Tri/ lhan/ do /lu/zes (4 sílabas poéticas)

Que/ bri/ lham/ lon/ge (4 sílabas poéticas)

Lon/ ge /dos/ breus (4 sílabas poéticas)

Lembrando que a contagem das sílabas poéticas somente é realizada até a última sílaba tônica da última palavra do verso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ao analisarmos a estrofe em (2), notamos que cada verso possui uma métrica diferente do outro, combinando versos maiores com menores. Observe:

A/mi/ga, in/fi/ni/ta/men/te a/mi/ga (9 sílabas poéticas)

Em/ al/gum/ lu/gar/ teu/ co/ra/ção/ ba/te/ por/ mim/ (13 sílabas poéticas)

Em/ al/gum/ lu/gar/ teus/ o/lhos/ se/ fe/cham/ à/ i/de/ia/ dos/ meus/. (17 sílabas poéticas)

Em/ al/gum/ lu/gar/ tuas/ mãos/ se/ cris/pam/, teus/ seios/ (12 sílabas poéticas)

Se em/chem/ de/ lei/te/, tu/ des/fa/le/ces/ e/ ca/mi/nhas (13 sílabas poéticas)

Co/mo/ que/ ce/ga ao/ meu/ em/con/tro... (8 sílabas poéticas)

Por essas possibilidades de realização métrica dos versos, as estrofes possuem uma classificação específica, por isso, podem ser:

a) Estrofes simples: são aquelas formadas por versos de uma só medida.

Exemplo:

XXXVIII

Glosa a este moto alheio:

Sem/ vós/ e/ com/ meu/ cui/da/do
o/lhai/ com/ quem/, e/ sem/ quem/.

(Luís de Camões)

Observe acima a marcação das sete sílabas poéticas.

b) Estrofes compostas: são aquelas que combinam versos maiores com menores.

Exemplo:

A esposa
Rio de Janeiro, 1933
Vinicius de Moraes

Às/ ve/zes/, ne/ssas/ noi/tes/ fri/as/ e e/ne/voa/das (12 sílabas poéticas)

On/de o/ si/lên/cio/ nas/ce/ dos/ ruí/dos/ mo/nó/to/nos/ e/ man/sos (16 sílabas poéticas)

E/ssa es/tra/nha/ vi/são/ de/ mu/lher/ cal/ma (10 sílabas poéticas)

Sur/gin/do/ do/ va/zio/ dos/ meus/ o/lhos/ pa/ra/dos (12 sílabas poéticas)

Vem/ es/piar/ mi/nha i/mo/bi/li/da/de. (9 sílabas poéticas)

As estrofes podem conter versos com métricas iguais ou não
As estrofes podem conter versos com métricas iguais ou não
Publicado por: Mariana Rigonatto

Assuntos Relacionados