Marina Colasanti

Marina Colasanti é uma das escritoras brasileiras mais premiadas no Brasil e no mundo. Suas obras alcançam leitores de diversas faixas etárias.

Marina Colasanti é uma das maiores escritoras brasileiras
Marina Colasanti é uma das maiores escritoras brasileiras

Marina Colasanti nasceu na cidade de Asmara, capital da Eritreia, região norte do continente africano, no dia 26 de setembro de 1937. Passou parte da infância em Trípoli, na Líbia, e na Itália. Em 1948, emigrou com a família para a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, onde vive até hoje. É casada com o escritor Affonso Romano de Sant'Anna e mãe de duas filhas, Fabiana Colasanti e Alessandra Colasanti. Muitas obras da artista receberam prêmios importantes da literatura nacional e também do exterior, como os prêmios Altamente Recomendável para Crianças, Grande Prêmio da Crítica Livro/Autor, em literatura infantil, Prêmio Jabuti e Melhor Livro do Ano.

Graduada em Artes Plásticas, além de escritora, Marina atuou como jornalista, editora, apresentadora de programas culturais na televisão, publicitária e tradutora de diversas obras da literatura universal. Seu primeiro livro foi publicado em 1968, intitulado Eu sozinha.

A vasta produção literária de Marina Colasanti abrange mais de cinquenta títulos de poesia, contos e crônicas, publicados no Brasil e traduzidos em diversas outras línguas. Suas obras são bastante variadas e atraem leitores de diversas faixas etárias.

Os temas sobre os quais a autora reflete em suas obras também são os mais diversos, como histórias de amor, o papel da mulher na sociedade, os relacionamentos interpessoais, entre outros. A autora também é ilustradora de suas próprias obras. Muitas obras de Marina Colasanti são utilizadas como objetos de pesquisas na área dos estudos literários de diversas universidades brasileiras e estrangeiras.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia um dos minicontos de Marina Colasanti:

Amor de longo alcance

Durante anos, separados pelo destino, amaram-se a distância. Sem que um soubesse o paradeiro do outro, procuravam-se através dos continentes, cruzavam pontes e oceanos, vasculhavam vielas, indagavam. Bússola da longa busca, levavam a lembrança de um rosto sempre mutante, em que o desejo, incessantemente, redesenhava.

Já quase nada havia em comum entre aqueles rostos e a realidade, quando enfim, numa praça se encontraram. Juntos, podiam agora viver a vida com que sempre haviam sonhado.

Porém cedo descobriram que a força do seu passado amor era insuperável. Depois de tantos anos de afastamento, não podiam viver senão separados, apaixonadamente desejando-se. E, entre risos e lágrimas, despediram-se, indo morar em cidades distantes.

(COLASANTI, Marina. Contos de amor rasgados. Rio de Janeiro: Rocco, 1986.)

Algumas obras premiadas

  • O homem que não parava de crescer (2005)

  • 23ª história de um viajante (2005)

  • Fragatas para terras distantes (2004)

  • A moça tecelã (2004)

  • Aventuras de Pinóquio – histórias de uma marionete (2002)

  • Ana Z., aonde vai você? (1999)

  • O leopardo é um animal delicado (1998)

  • Longe como o meu querer (1997)

  • Entre a espada e a rosa (1992)

  • O menino que achou uma estrela (1988)

  • Contos de amor rasgado (1986)

  • E por falar em amor (1985)

  • Doze reis e a moça no labirinto do vento (1978)

  • Uma Ideia toda Azul (1978)

Assuntos Relacionados