Realismo

O Realismo é um movimento artístico amplo e com grandes representações na literatura, mediante obras como as de Gustave Flaubert e Machado de Assis.

Realismo
Gustave Flaubert foi o escritor da primeira obra considerada realista: “Madame Bovary”

O Realismo é um movimento artístico amplo que se apresenta contra os arroubos sentimentais e idealistas do Romantismo. A busca pela objetividade é a principal bandeira dos realistas. Na literatura, autores como Gustave Flaubert, Eça de Queiroz, Antero de Quental e Machado de Assis são considerados grandes representantes do movimento.

Características

O Realismo tem como principais características:

  • Objetividade: Opondo-se ao excesso de subjetividade presente nas obras românticas, cheias de idealizações, os autores realistas buscavam representar a realidade exatamente como ela era, sem fantasiá-la.

  • Correção e clareza de linguagem: Para os realistas, usar uma linguagem direta e objetiva era fundamental para manter o ideal de representar a realidade verdadeiramente. Por isso, não é comum nas obras desse movimento, por exemplo, descrições vagas ou imprecisas.

  • Contenção emocional: Ainda vislumbrando o ideal da objetividade, não era interessante para os autores realistas apresentarem obras com forte teor sentimental, com idealizações do amor ou da amada. Tal contenção afasta o Realismo do movimento antecessor, o Romantismo.

  • Lentidão na narrativa: Para além de contar um enredo, as narrativas realistas também buscavam construir análises – muitas vezes, inclusive, utilizando métodos científicos – da sociedade contada nas histórias. Por isso, é comum ver longos trechos de digressão (quando a narrativa é interrompida para que o narrador promova uma reflexão) nas obras de Machado de Assis, por exemplo.

  • Impessoalidade do narrador: Principalmente no Realismo europeu, é também uma das estratégias utilizadas pelos autores o uso do narrador em terceira pessoa. Isso porque esse tipo de narrador sugere certo grau de impessoalidade, enquanto o narrador em primeira pessoa – também conhecido como narrador-personagem – impõe uma visão individual sobre a realidade.

Veja também: Conheça a vertente poética de Machado de Assis

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Contexto histórico

Os principais fatos históricos e correntes científicas que permearam o movimento realista são:

Realismo no Brasil

No Brasil, o maior representante do Realismo foi Machado de Assis. Sua obra Memórias póstumas de Brás Cubas é considerada fundadora do movimento, e seu modo de escrever, com digressões e ironias, marcaram o estilo literário brasileiro. Veja um trecho do último capítulo do romance acima citado e perceba o estilo machadiano:

Este último capítulo é todo de negativas. Não alcancei a celebridade do emplasto, não fui ministro, não fui califa, não conheci o casamento. Verdade é que, ao lado dessas faltas, coube-me a boa fortuna de não comprar o pão com o suor do meu rosto. Mais; não padeci a morte de Dona Plácida, nem a semi-demência do Quincas Borba. Somadas umas cousas e outras, qualquer pessoa imaginará que não houve míngua nem sobra, e, conseguintemente que saí quite com a vida. E imaginará mal; porque ao chegar a este outro lado do mistério, achei-me com um pequeno saldo, que é a derradeira negativa deste capítulo de negativas: -- Não tive filhos, não transmiti a nenhuma creatura o legado da nossa miséria.

Memórias póstumas de Brás Cubas,

Machado de Assis

Leia também: Memórias Póstumas de Brás Cubas

Realismo na arte

Assim como na literatura, o Realismo também teve representações em outras artes. Veja alguns dos principais pintores realistas:

  • Julien Dupré

  • Gustave Courbet

  • Fernand Pelez

  • Édouard Manet

  • Modesto Brocos

  • Clóvis Graciano

Autores e obras

Os principais autores e obras realistas são, respectivamente:

  • Europa

  • Gustav Flaubert, autor de Madame Bovary, romance que inaugurou o Realismo europeu.

  • Eça de Queiroz, autor de O Crime do Padre Amaro, O Primo Basílio etc.

  • Antero de Quental: algumas obras são Sonetos de Antero, Odes Modernas e Raios de Extinta Luz.

  • Cesário Verde: autor de A Débil, Cadências Tristes, Flores Velhas, Heroísmos, Ironias do Desgosto, Setentrional etc.

  • Brasil

Machado de Assis, autor de Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Quincas Borba, entre outros.

Acesse também: Dos românticos aos modernos: O essencial da poesia brasileira

Resumo

O Realismo é um movimento artístico muito comum na segunda metade do século XIX. Os romances que inauguraram o Realismo na Europa e no Brasil são, respectivamente, Madame Bovary, de Gustave Flaubert, e Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. Em oposição ao Romantismo, os autores realistas buscaram representar o mundo sob uma ótima mais racional, objetiva e impessoal.

Historicamente, é possível perceber nesse movimento a imitação dos tipos sociais da burguesia e do proletariado, novas classes que ganhavam espaço nas dinâmicas sociais posteriores à queda do Absolutismo em diversos países e à Revolução Francesa, entre outros fatos históricos de importância no período. A literatura realista é conhecida por, muitas vezes, traçar críticas e desenvolver análises acerca da sociedade da época.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
loading...

Assuntos Relacionados