Você está aqui Mundo Educação Matemática Como estudar geometria para o Enem?

Como estudar geometria para o Enem?

Para saber como estudar geometria para o Enem, devemos começar pelos temas básicos e aprofundar aos poucos o estudo, fazendo revisões programadas e resolvendo exercícios.

Como estudar geometria para o Enem?
Algumas dicas de estudo podem ajudar a resolver as questões de geometria do Enem

Sem dúvidas, as questões de geometria são muito frequentes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por isso, é importante dar atenção especial a essa área da Matemática nos momentos de preparação para o exame. Estudar da maneira correta é essencial não só para conseguir uma boa nota, mas também para desenvolver o raciocínio lógico (toda a Matemática ajuda nisso, inclusive). Por isso, listamos algumas dicas para estudar geometria e responder as questões do Enem com mais tranquilidade.

Estudar primeiro o básico

Na disciplina de geometria, não há escapatória: as questões do Enem tanto podem ser sobre conteúdos básicos da geometria quanto sobre temas mais avançados. Portanto, para todas essas questões, precisamos dominar os conhecimentos básicos da geometria.

Sugerimos que o aluno gaste um bom tempo estudando para responder às seguintes indagações: o que são quadrados? O que são triângulos? O que são retângulos? O que são círculos e circunferências? O que são polígonos? O que são retas? O que são pontos? Etc.

Esse estudo pode ser feito somente pela leitura, mas sugerimos ao aluno que crie estratégias para facilitar possíveis revisões daquilo que foi estudado.

Após o básico, será preciso ter paciência para aprofundar o estudo de maneira consistente, sem pular qualquer tema. É importante que o aluno saiba responder a questões como: quais as principais propriedades dos retângulos? Quais as principais propriedades dos círculos? Como calcular a área das mais diversas figuras geométricas?

Relacionar conhecimentos

O Enem é um exame repleto de questões que estabelecem relações entre diferentes áreas do saber, especialmente dentro de uma mesma disciplina. Por esse motivo, resolver as questões de geometria do Enem, bem como questões de outra área ou disciplina, pode envolver conhecimentos de outras áreas.

É por isso que o estudante deve ter conhecimentos básicos de todas as outras disciplinas, em especial, daquelas que podem gerar questões de geometria com maior facilidade, como Física, Química e Geografia.

Portanto, preparar-se para o Enem não é estudar para cada disciplina separadamente, mas é vital gastar um tempo relacionando os conteúdos. Isso pode ser feito pela resolução de exercícios interdisciplinares de vestibulares, concursos e listas de exercícios, ou com a resolução de provas anteriores do próprio exame.

Por outro lado, dentro da própria Matemática, alguns exercícios de geometria podem ser resolvidos apenas aplicando determinado conhecimento, enquanto outros exijam conhecimentos de outras áreas da Matemática.

Alguns problemas podem requerer, por exemplo, que se saiba que as diagonais de um quadrado são perpendiculares e congruentes. Também pode surgir uma questão que solicite calcular a medida de cada ângulo interno do polígono para, em seguida, ser calculada a medida de um dos seus lados ou apótema e, finalmente, poder obter a área dessa figura.

Exercícios

Aprender Matemática é um processo que envolve muitas etapas. A primeira e mais importante delas é compreender os conteúdos mais simples que servem como base para um mais avançado. Depois, deve-se aprender esse conhecimento mais avançado, que, por sua vez, será base para outro, e assim por diante. Portanto, é impossível aprender conceitos matemáticos avançados apenas por meio de processos de repetição e memorização.

Entretanto, esses processos são necessários para que o estudante fique habituado com as possibilidades de cálculos e aplicação de propriedades para memorizar os conteúdos, conceitos, algoritmos e estratégias de resolução de exercícios.

Para essa segunda finalidade, os exercícios são indispensáveis. São eles que exercitarão os processos necessários para resolver cada problema de geometria (e de todas as outras disciplinas também), embora eles não sejam a melhor fonte de conhecimento de cada uma dessas disciplinas.

Revisões

Mais importante que compreender todas as definições e propriedades da geometria com a prática de estudo e leitura, e aprender a responder todo tipo de problema com a resolução de exercícios diversos, é não esquecer tudo isso. Para tanto, é indispensável que o estudante desenvolva um bom método de revisão.

Uma boa técnica é manter o hábito de resolver exercícios todos os dias para não esquecer os algoritmos usados em cada um deles e produzir mapas mentais para a parte teórica da geometria.

Na construção desses mapas mentais e na resolução dos exercícios, sugerimos aos estudantes que sempre construam as formas geométricas estudadas, pois esse também é um bom treino que pode ajudar a memorizar e a compreender as características e propriedades específicas de cada figura.

Focar nos conteúdos mais frequentes

É importante saber toda a geometria estudada nos ensinos fundamental e médio para ter uma boa preparação para o Enem, entretanto, também é bom gastar mais tempo em conteúdos que são mais frequentes nessa avaliação. Em geometria, os tópicos mais recorrentes são:

⇒ Características, propriedades e definições das figuras e sólidos geométricas;

⇒ Perímetro, áreas e volumes;

⇒ Triângulos, trigonometria, semelhança e congruência;

⇒ Visualização de sólidos geométricos e projeções;

⇒ Relações entre grandezas.

Também é válido utilizar a matriz de referência do Enem para preparar-se melhor para os temas presentes nesse exame, lembrando-se, é claro, de que os outros temas podem “cair” de forma indireta, como em uma questão de geometria que envolva funções, por exemplo.

Assuntos Relacionados