Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Matemática
  3. Geometria
  4. Elementos do polígono regular inscrito

Elementos do polígono regular inscrito

Os elementos do polígono regular inscrito na circunferência são obtidos a partir de elementos da própria circunferência analisados sobre o polígono.

Dizemos que um polígono é inscrito em uma circunferência quando todos os seus vértices são pontos da circunferência. A partir dessa definição, pode-se perceber que todos os lados de um polígono inscrito são cordas da circunferência. Quando esse polígono é regular, podemos observar os seguintes elementos e suas propriedades.

Raio do polígono regular

O raio do polígono regular é também o raio da circunferência que o circunscreve (na qual ele está inscrito). Sendo assim, se o raio da circunferência mede r, então o raio do polígono regular inscrito nela também mede esse valor.

Com isso, podemos perceber que o raio do polígono inscrito é a distância do seu centro até um de seus vértices, que é equivalente ao raio da circunferência. A figura abaixo ilustra um dos raios de um polígono regular inscrito.

Ângulo central do polígono regular

O ângulo central do polígono regular é o ângulo central da circunferência que passa por dois vértices adjacentes (consecutivos) do polígono regular inscrito.

Em outras palavras, o vértice do ângulo central do polígono regular é o centro da circunferência e seus lados passam pelos vértices do polígono, como mostra a imagem a seguir:

Para calcular o valor do ângulo central, basta dividir o ângulo total do círculo pelo número de lados (n) do polígono. Sabendo que esse ângulo é de 360°, teremos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

α = 360
      n

Apótema do polígono

A apótema de um polígono é o segmento de reta que vai do ponto médio de um de seus lados até o centro da circunferência na qual ele está inscrito. Todas as apótemas de um polígono regular possuem o mesmo comprimento.

O segmento a é a apótema do polígono inscrito
O segmento a é a apótema do polígono inscrito

Observe que os raios ao redor de uma apótema formam dois triângulos retângulos OBG e OAB. Pode-se mostrar que esses triângulos são congruentes da seguinte maneira:

1 – Os lados OA e OB são congruentes, pois são raios do círculo (e do polígono regular);

2 – Os dois triângulos possuem um ângulo reto;

3 – Os ângulos A e B são congruentes, pois esse triângulo é isósceles (possui dois lados congruentes) e os ângulos da base do triângulo isósceles são congruentes.

As três observações acima configuram o caso de congruência LAA (lado, ângulo e ângulo oposto). Portanto, podemos dizer que os dois triângulos são congruentes.

Além disso, como as apótemas e raios são do mesmo tamanho sempre que o polígono é regular, podemos afirmar que todo polígono regular pode ser dividido em triângulos congruentes a partir de seus raios. Assim, um hexágono regular, por exemplo, pode ser dividido em triângulos da seguinte maneira:

Todos os triângulos da figura acima são congruentes.

Polígonos inscritos e circunscritos na circunferência
Polígonos inscritos e circunscritos na circunferência
Publicado por: Luiz Paulo Moreira Silva

Assuntos Relacionados