Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Psicologia
  3. Síndrome do Pânico

Síndrome do Pânico

Síndrome do Pânico
Crise de pânico desencadeado por alguma manifestação corpórea.
A síndrome do pânico é um transtorno caracterizado por crises inesperadas de ansiedade que aparece de forma rápida e pode durar de 30 minutos aproximadamente até várias horas. Tais crises são motivadas a partir das sensações que ocorrem no organismo de forma que apresente algum tipo de alteração como aceleração dos batimentos cardíacos, tontura, falta de ar, tremor, formigamento, calafrio, sudorese, medo de desmaiar, náuseas, dor no peito e outras manifestações que de forma equivocada são interpretadas como doença ou a chegada da morte.

As crises ocorrem de forma variável de acordo com cada organismo. Vivendo em constante medo de ter uma nova crise, as pessoas com síndrome do pânico restringem sua vida de forma que permaneça incapacitada de exercer suas tarefas do dia-a-dia. Algumas pessoas ao invés de buscar ajuda e tratamento utilizam o álcool e drogas como maconha, cocaína e crack para fugir da realidade, mas tais atitudes pode acelerar a transformação da síndrome em fobia. A síndrome do pânico quando não tratada pode desencadear uma série de fobias e esse processo é acelerado quando ocorre a utilização de tais substâncias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A síndrome do pânico pode ser tratada através de terapias psicológicas que auxiliará no processo de gerenciamento das sensações e medicamentos para aliviar o sofrimento da pessoa. Como todo e qualquer transtorno, a síndrome do pânico apresenta melhoria a partir da primeira terapia, pois nessa o indivíduo entenderá como ocorre o processo da síndrome e já busca controlar suas emoções, porém a melhoria de forma notória ocorre aproximadamente entre a sexta e oitava semana de tratamento.

Assuntos Relacionados