Aromatizantes

“Aromatizante”- quem nunca ouviu essa palavra certamente não se atentou para os rótulos de produtos alimentícios. A maioria dos alimentos artificiais vendidos em supermercados traz a especificação: aroma artificial de...? morango, abacaxi, cereja, etc.

Portanto, temos uma definição: aromatizantes são misturas químicas que imitam algum aroma natural.

A química pertinente a este caso diz respeito às funções oxigenadas na Química Orgânica, que são aquelas que possuem oxigênio na cadeia carbônica: alcoóis, cetonas, éteres, ésteres, etc.

Os ésteres, por exemplo, são uns dos poucos componentes químicos dominantes que carregam a carga de sabor/aroma (flavor). E, por isso, basta a presença de um único éster para conferir sabor e aroma aos alimentos.

Veja alguns exemplos de ésteres aromatizantes:

Antranilato de metila: alimentos com sabor artificial de uva possuem esse aromatizante do grupo de ésteres, os refrescos de uva são um exemplo.



Acetato de pentila: constituinte do aroma artificial de banana.

Butanoato de etila: esse éster confere o aroma de abacaxi aos alimentos.

Metanoato de etila: é responsável pelo aroma artificial de groselha.


Metanoato de etila: aroma artificial de groselha
Metanoato de etila: aroma artificial de groselha
Publicado por: Líria Alves de Souza

Assuntos Relacionados