Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Curiosidades Químicas
  4. Cheirando bem com desodorantes

Cheirando bem com desodorantes

A descoberta dos desodorantes foi um alívio para quem transpira muito. Mas para saber sobre a composição destes heróis é preciso se informar sobre o que deixa seu suor tão mal cheiroso.

O ato de “suar” é uma forma que o corpo encontra para regular a temperatura e eliminar toxinas. O suor é composto por proteínas, aminas, ácidos graxos, cloreto de sódio, entre outros compostos orgânicos. Alguns deles possuem um cheiro natural nada agradável, como os ácidos graxos, por exemplo, e a ação de bactérias presentes em nosso corpo pode fazer tudo piorar. É aí que sentimos aquele odor horrível de “peixe podre”. Mas não se preocupe, pensando neste problema é que foram desenvolvidos os desodorantes e os antitranspirantes.

Os desodorantes com suas fragrâncias conseguem disfarçar os odores. A presença do composto peróxido de zinco promove a oxidação de aminas e ácidos graxos, esta ação inibe parte do cheiro emitido por estas substâncias. Desodorantes possuem também agentes antibacterianos para eliminar bactérias já presentes no corpo.

Mas se você é daqueles que precisam de uma ajudinha extra para aliviar o odor, então deve apelar para os antitranspirantes, que evitam que seu corpo transpire e definitivamente não produza bactérias. Os adstringentes presentes na composição agem sobre as glândulas sudoríparas, comprimindo-as, e o resultado você sente na pele.

Compostos derivados do elemento alumínio (Al), como o Cloridrato de alumínio e Cloreto de alumínio hidratado, são alguns dos ingredientes desses milagrosos inibidores do mau cheiro.

Antitranspirantes: por que são eficientes?
Antitranspirantes: por que são eficientes?
Publicado por: Líria Alves de Souza

Assuntos Relacionados