Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Curiosidades Químicas
  4. Constituição das embalagens cartonadas longa vida

Constituição das embalagens cartonadas longa vida

As embalagens cartonadas são formadas por multicamadas com três constituintes principais: papel-cartão, folha de alumínio e plástico (polietileno).

Exemplos de embalagens cartonadas longa vida usadas no cotidiano
Exemplos de embalagens cartonadas longa vida usadas no cotidiano

As embalagens cartonadas estão presentes na vida da maioria de nós, principalmente quando consumimos leite, iogurte, sucos, achocolatado, creme de leite e leite condensado. Elas são bastante utilizadas, pois apresentam grandes vantagens, tais como:

* Seu transporte é fácil e resulta em economia de combustível, pois são bastante leves, o volume que ocupam é pequeno e podem ser transportadas até as indústrias vazias, compactadas e na forma de bobinas;

* Facilidade de armazenamento;

* Evitam o contato dos alimentos com micro-organismos;

* Evitam o contato com o oxigênio do ar que poderia causar a oxidação do alimento e comprometer a sua qualidade;

* Impedem a entrada de luz que causaria a destruição de vitaminas importantes do alimento;

* Mantêm o aroma do alimento e impedem a entrada de odores externos;

* A combinação da estrutura do material da embalagem, que é hermeticamente fechada, com outras técnicas de conservação do alimento, como a ultrapasteurização, e o fato de se retirar o ar no momento do fechamento da embalagem fazem com que o alimento fique livre de bactérias, o que resulta em um maior tempo de validade do produto sem a necessidade de ser refrigerado, desde que a embalagem não seja aberta.

Esse tipo de embalagem foi descoberto em 1951 pelo empresário sueco Ruben Rausing. A embalagem foi lançada em novembro de 1952 e tinha um formato tetraédrico como mostra o exemplo da figura a seguir:

Embalagem cartonada tetraédrica parecida com a primeira desenvolvida por Ruben Rausing

Com o tempo, esse tipo de embalagem passou a ter o formato mais comum de um paralelepípedo, que é mais fácil na questão da armazenagem.

A embalagem cartonada usada atualmente é composta basicamente de três materiais: papel (75%), alumínio (4%) e plástico (21%). Esses três componentes são colocados em multicamadas, geralmente sendo seis camadas na ordem mostrada na figura logo abaixo:

Ilustração de multicamadas de embalagem cartonada longa vida

Cada camada possui um papel específico. Veja:

* Papel-cartão: é o componente principal, produzido a partir da madeira que, segundo o produtor, advém de florestas replantadas e certificadas. O papel usado é duplex, ou seja, tem duas camadas unidas sem cola, o que garante a resistência e estabilidade da embalagem. Uma dessas camadas de papel é branca, o que facilita a impressão do rótulo que pode ser bastante diferenciado e atrair vários tipos de público. A tinta utilizada é à base de água;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

* Alumínio: Na forma de lâminas bem finas, o seu papel principal é impedir a entrada de luz, oxigênio, micro-organismos, bactérias e odores do exterior para o interior da embalagem. Ele também contribui para a indução da selagem interna e para a rigidez do material. Cada embalagem cartonada longa vida possui somente uma camada de folha de alumínio;

* Plástico: O plástico utilizado nesse tipo de embalagem é o polietileno de baixa densidade (PEBD ou LDPE). A densidade desse polímero fica entre 0,92 g/cm3 e 0,94 g/cm3. Esse polímero é formado pela adição sucessiva de vários monômeros de etileno. É bastante resistente e apresenta baixo custo. É bem macio e flexível porque as suas cadeias carbônicas possuem ramificações e, dessa forma, as interações intermoleculares são dificultadas. A última camada de polietileno, que fica no interior da embalagem, geralmente é o polietileno de alta densidade (PEAD ou HDPE).

Para saber mais sobre esse plástico e sua utilização, leia o texto Polietileno. Apesar de ser o constituinte em menor porcentagem em massa, ele é o que mais possui camadas nas embalagens cartonadas, pois ele serve para impedir o contato do alimento com o alumínio, impede o contato da umidade do ar ou de água e outros líquidos com o papel que possui o rótulo (o polietileno é apolar, o que significa que ele e a água não se misturam, pois ela é polar) e ainda fica entre o papel e o alumínio, garantindo a adesão entre essas camadas.

A embalagem cartonada protege o leite, sucos e outros alimentos

Mas o fato de possuir muitas camadas causa dificuldades na hora da reciclagem desses materiais. Assim, a grande quantidade utilizada desse tipo de embalagem e o seu descarte no meio ambiente podem gerar grande impacto ambiental, visto que são materiais difíceis de serem degradados. Sem contar os outros passos do processo de produção.

Por outro lado, a reciclagem é sim possível. Como isso é feito? E qual é o tempo de vida útil das embalagens cartonadas? As respostas para essas perguntas são respondidas no texto “Reciclagem de embalagens cartonadas”.

Assuntos Relacionados