Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química Ambiental
  4. Danos causados por vazamento de petróleo nos oceanos

Danos causados por vazamento de petróleo nos oceanos

O derramamento de petróleo nos oceanos é um problema ambiental grave, pois causa prejuízos a todos os organismos que ali vivem. Essas situações ocorrem como resultado de uma série de fatores, tais como acidentes nas plataformas de petróleo ou mesmo com navios-petroleiros. Vamos, neste texto, mostrar os principais danos causados por vazamentos de petróleo nos oceanos e algumas medidas adotadas para tentar resolver esse problema.

Veja também: Principais desastres ambientais causados pelo homem

Como o petróleo pode poluir os oceanos?

Vários tipos de acidentes podem ocasionar a liberação de petróleo nos oceanos, sendo fundamentais medidas preventivas. Geralmente, as principais causas da poluição por petróleo são defeitos nos navios-petroleiros, vazamentos nas plataformas de petróleo, rompimentos de dutos e lançamento, no mar, de água utilizada para lavar reservatórios que contenham petróleo.

Acidentes em plataformas de petróleo podem liberar uma grande quantidade de óleo nos oceanos.
Acidentes em plataformas de petróleo podem liberar uma grande quantidade de óleo nos oceanos.

Danos causados por vazamento de petróleo nos oceanos

A liberação de petróleo no oceano ocasiona uma série de consequências graves, a saber:

  • O petróleo é um óleo escuro que, ao ser lançado no ambiente aquático, forma uma grande barreira que impede a penetração da luz. Por bloquear a luminosidade, o petróleo é responsável por impedir que o fitoplâncton realize fotossíntese, o que afeta negativamente esses seres vivos. Como o fitoplâncton serve de alimento para o zooplâncton, este também é atingido. Desse modo, toda a cadeia alimentar do ecossistema marinho é prejudicada. Não podemos esquecer também que o homem pode sofrer as consequências dessa poluição caso faça a ingestão de organismos que foram contaminados pelo óleo.

  • O petróleo também é capaz de intoxicar os animais marinhos, causando danos, por exemplo, no sistema nervoso, além de causar asfixia e morte pelo aprisionamento no óleo. Animais como peixes e tartarugas marinhas são amplamente prejudicados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Aves marinhas também são amplamente afetadas. Ao entrar em contato com a água para capturar seu alimento, essas aves têm suas penas cobertas de óleo. Ao recobrir o corpo do animal, o óleo é capaz de prejudicar o equilíbrio térmico desses organismos, fazendo com que a ave morra de frio ou de calor, dependendo do local em que ela estiver. Vale destacar, no entanto, que outros animais também podem ter seu equilíbrio térmico alterado.

Os animais que vivem no mar e que dele retiram seu alimento são altamente prejudicados pela poluição por petróleo.
Os animais que vivem no mar e que dele retiram seu alimento são altamente prejudicados pela poluição por petróleo.
  • A área contaminada por petróleo também causa danos ao turismo local, afetando diretamente a economia da região afetada.

  • As pessoas que pescam nas áreas atingidas também são afetadas, pois a prática deve ser interrompida até que se comprove a segurança da realização dessa atividade.

Veja também: Desastre ambiental em Brumadinho

É possível retirar o petróleo dos oceanos?

Após um acidente com petróleo, são iniciadas ações para tentar resolver o problema causado pelo vazamento. Essa tarefa não é fácil e envolve uma grande força-tarefa para evitar que o petróleo espalhe-se, retirar o petróleo da água e também salvar os animais que foram impactados pelo contato com o óleo.

Atualmente, diversas técnicas existem para garantir a limpeza dessas áreas em caso de acidentes. Uma das técnicas mais utilizadas é, sem dúvidas, as barreiras de contenção, que evitam o espalhamento do petróleo para uma área ainda maior. Equipamentos que absorvem o petróleo também são usados, sendo esse o caso do skimmer, que garante a captação e o bombeamento do petróleo para um local de armazenamento.

Outra técnica bastante interessante é o uso de micro-organismos capazes de metabolizar os componentes do petróleo. Essa técnica é denominada de biorremediação. Dispersantes químicos também podem ser utilizados, sendo esses produtos responsáveis por acelerar o processo de dispersão do óleo, removendo, desse modo, o óleo da superfície. A remoção mecânica e manual é feita quando o petróleo atinge as áreas de praias.

Vale destacar que cada caso deve ser analisado atentamente para que a melhor técnica seja escolhida, uma vez que o óleo, nem sempre, apresenta a mesma composição, o que pode tornar uma técnica menos eficiente que outra.

Leia também: Problemas ambientais brasileiros

Afinal, o que é petróleo?

O petróleo é um combustível fóssil amplamente utilizado em todo o mundo. Trata-se de uma complexa combinação de hidrocarbonetos (composto químico constituído por átomos de carbono e hidrogênio). Ele é formado a partir da decomposição da matéria orgânica em um processo que leva milhares de anos e inicia-se com o soterramento de material orgânico.

Leia também: Geopolítica do petróleo

Para que o petróleo seja formado, é necessário que a matéria orgânica fique isolada em camadas do subsolo de bacias sedimentares e encontre condições adequadas de temperatura e pressão.

A extração desse composto é tão complexa quanto a sua formação. Como o petróleo fica aprisionado em rochas, são necessários equipamentos para penetrar essas rochas e garantir a retirada do óleo. Muitas vezes, mesmo sabendo da existência desse combustível em um determinado local, a retirada não é feita em virtude dos grandes custos do processo.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados