Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Físico-Química
  4. Cinética Química
  5. Influência dos catalisadores na velocidade das reações

Influência dos catalisadores na velocidade das reações

Conceito de catalisadores

Isso significa que ao final do processo, os catalisadores são totalmente reconstituídos, tanto a sua massa, quanto sua composição.

Um exemplo de catalisador é uma enzima presente no sangue, e também na batata, denominada catalase. Essa enzima acelera o processo de decomposição do peróxido de hidrogênio (H2O2), que é considerado muito lento em condições normais. Assim, quando adicionamos gotas de sangue ou uma batata ao peróxido de hidrogênio, essa reação se processa rapidamente. É por isso que quando nos machucamos e colocamos água oxigenada é observado um “aborbulhamento”.

Toda reação química possui uma energia de ativação, ou seja, uma quantidade de energia mínima para que ela tenha um início. Essa energia é necessária para se formar o complexo ativado, que é o estado intermediário formado entre os reagentes e os produtos, em cuja estrutura as ligações dos reagentes estão sendo enfraquecidas e as ligações dos produtos estão sendo formadas.

A seguir temos uma visualização gráfica do complexo ativado e da energia de ativação em uma reação qualquer:

Gráfico com complexo ativado e energia de ativação

O valor da energia de ativação varia de uma reação química para outra. Assim, quanto maior for a energia de ativação, maior será o tempo para que a reação ocorra.

No caso da reação de decomposição do peróxido de hidrogênio, a sua energia de ativação é muito elevada: 76 kJ/mol, por isso a reação se dá de forma lenta. A energia de ativação alta se torna um obstáculo para a formação do complexo ativado.

Quando se adiciona o catalisador a essa reação, ela se processa mais rápido porque o catalisador muda o mecanismo da reação ou o caminho através do qual os reagentes se transformam nos produtos. Isso se dá porque esse caminho alternativo exige menor energia de ativação e, consequentemente, com uma energia de ativação menor, a reação se processará de forma mais rápida.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para entender como isso se dá, considere a reação genérica a seguir, na qual A e B são os reagentes, C é o catalisador e AB é o produto que se quer obter. A reação genérica se dá da seguinte forma:

A + B → AB

Agora veja como se dá a participação do catalisador (C) nessa reação:

1ª etapa – Lenta, pois há a formação do complexo ativado. Essa é a etapa determinante da reação:

A + C  → AC
                                Complexo
                                   ativado

2ª etapa – Rápida:

AC + B → AB + C

Observe que a soma das duas etapas é exatamente igual à reação genérica, o que significa que o catalisador não participa como um produto da reação, sendo regenerado no final.

A ação do catalisador sobre a energia de ativação (Ea) pode ser vista pelo gráfico a seguir:

O catalisador diminui a energia de ativação

Veja no gráfico que o catalisador não altera a variação da entalpia da reação (?H), nem aumenta o rendimento da reação, somente sua rapidez.

Outros pontos importantes sobre a ação do catalisador: ele não faz com que dois ou mais reagentes que não tenham afinidade química reajam, ele só atua sobre compostos que reagem entre si em condições normais; e se a reação for reversível, o catalisador aumentará a rapidez da taxa de desenvolvimento tanto da reação direta como da inversa.

A catalase é uma enzima presente no sangue e na batata que acelera a decomposição do peróxido de hidrogênio
A catalase é uma enzima presente no sangue e na batata que acelera a decomposição do peróxido de hidrogênio
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assista às nossas videoaulas

Assuntos Relacionados