Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química nuclear
  4. Meia-Vida ou Período de Semidesintegração de Elementos Radioativos

Meia-Vida ou Período de Semidesintegração de Elementos Radioativos

  • Quanto tempo dura um material radioativo?
  • Os diferentes radioisótopos se desintegram com a mesma velocidade?
  • Por quanto tempo o lixo radioativo deve ficar isolado?
  • Qual é o tempo que os elementos radioativos usados em exames médicos permanecem no organismo de uma pessoa?
  • Uma região que sofreu algum acidente nuclear deve ficar isolada por quanto tempo?

Todas essas perguntas são respondidas por meio de uma grandeza que mede a diminuição que as amostras radioativas de diferentes elementos sofrem com o passar do tempo. Esta é a meia-vida ou período de semidesintegração, que pode ser representada por P ou por t1/2.

Definição de meia-vida ou período de semidesintegração

Por exemplo, o período de meia-vida do Ba-142 é de 6 minutos. Para melhor exemplificar, digamos que temos uma amostra de 2 g desse isótopo radioativo, após 6 minutos, restará apenas 1 g dessa amostra, ou seja, metade. Depois de mais 6 minutos, a massa do Ba-142 diminuirá para 0,5 g, mostrando que houve outra redução pela metade. Passando-se mais 6 minutos, a quantidade será de 0,25g e assim por diante.

Observou?  Isso nos mostra que o Ba-142 tem um tempo constante para reduzir-se à metade e isso acontece com todos os elementos radioativos.

No entanto, cada radioisótopo se reduz pela metade em um tempo diferente, ou seja, possui uma meia-vida específica. A seguir, temos uma lista com a meia-vida de vários radioisótopos. Veja como alguns levam apenas segundos para se reduzirem à metade, enquanto que outros levam vários anos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tabela com períodos de meia-vida de alguns radioisótopos

Geralmente, esse período de semidesintegração é representado por uma curva de decaimento radioativo. Tomemos como exemplo o iodo-131, que é usado em medicina nuclear em exames de tireoide. O período de meia-vida do iodo-131 é de 8 dias, assim, temos o seguinte gráfico que representa a curva de decaimento radioativo duma amostra de 10g do iodo-131:

Curva de decaimento radioativo do iodo-131

A meia-vida não depende da quantidade da amostra, nem da temperatura, nem da pressão.

As meias-vidas dos isótopos são utilizadas para várias finalidades, como para solucionar as questões levantadas nas perguntas introdutórias.

Uma aplicação interessante também é para determinar a idade de objetos arqueológicos, fósseis e rochas, como ocorre com o carbono 14, que é incorporado nos organismos vivos. Quando o ser vivo morre, ele deixa absorver esse isótopo e existe somente a sua desintegração. Sabendo que o período de meia-vida do carbono-14 é de 5730 anos, pode-se calcular em que tempo aquele ser vivo morreu. Para mais detalhes, leia o texto Carbono 14.

Além disso, a idade da Terra pode ser estimada por meio da desintegração radioativa do urânio-238, como diz no texto Decaimento radioativo e a idade da Terra.

O período de meia-vida ou de semidesintegração ajuda a determinar por quanto tempo o lixo radioativo deve ser isolado
O período de meia-vida ou de semidesintegração ajuda a determinar por quanto tempo o lixo radioativo deve ser isolado
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados