Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Curiosidades Químicas
  4. Olhar químico sobre os protetores solares

Olhar químico sobre os protetores solares

Olhar químico sobre os protetores solares
Quanto mais branquinho, melhor!

Não se esqueça do filtro solar! Com certeza já ouviu esta frase antes de se expor ao sol, mas por que esta ação previne as queimaduras, você sabe?

Primeiro é preciso saber o que tem de tão perigoso em passar algumas horas sob aquele sol escaldante. Não precisaríamos nos preocupar se não fosse a existência dos raios UV-B, os responsáveis pelas lesões na pele, como vermelhidão, descamação e até queimaduras de 3° grau. Além disso, a exposição a esses raios pode levar a consequências mais graves, o câncer de pele é uma séria preocupação dos dermatologistas.

As loções bloqueadoras e protetoras foram desenvolvidas para permitir uma maior exposição ao sol sem riscos. Elas agem sobre a pele bloqueando parcialmente ou totalmente a ação dos raios UV. O FPS (fator de proteção solar) é o indicativo do período de exposição, se o valor do mesmo for 10, significa que poderá ficar exposto ao sol por um período 10 vezes maior do que sem a proteção, se for 15, 15 vezes mais exposto e assim por diante.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Agora vamos olhar quimicamente os protetores solares: qual a composição desses produtos? Os protetores mais eficientes levam na composição óxido de zinco e dióxido de titânio, são aqueles que deixam seu rosto bem branquinho, pode apostar neles! Já os bloqueadores que permitem parte da absorção solar são compostos por ácido para-aminobenzoico (PABA), benzenona e cinamatos.

Mas se você deseja um bronzeado sem se expor ao sol deve apelar para o composto diidroxiacetona, essa substância reage com a pele produzindo pigmentação marrom. Mas atenção! Recorra a um profissional para fazer uso desse artifício.

Assuntos Relacionados