Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química Ambiental
  4. Oxigênio no tratamento de efluentes

Oxigênio no tratamento de efluentes

O processo de deterioração de material orgânico presente em efluentes (esgotos) se realiza pela ação oxidante de bactérias aeróbicas, aquelas que se desenvolvem na presença de oxigênio. A reação ocorre somente se na água houver a presença de oxigênio dissolvido (OD). As bactérias consomem o OD, convertendo-o em moléculas mais simples como dióxido de carbono e água.

A demanda biológica de oxigênio (DBO), nada mais é do que a quantidade necessária para oxidar o material orgânico. Se a DBO for elevada, indica que muito oxigênio será dissolvido, não restando O2 para os peixes, o que acarretará na morte dos mesmos aumentando ainda mais a DBO.

Bactérias aeróbicas não sobrevivem em meio aquoso sem oxigênio, elas deixam de existir e entram em ação as bactérias anaeróbicas; estas sim conseguem se desenvolver na falta de O2.

As bactérias anaeróbicas funcionam por um mecanismo diferente: em vez do oxigênio da água, elas utilizam o oxigênio presente nos restos orgânicos dos efluentes. Desta forma, reduzem os resíduos em vez de oxidá-los. O problema é que tais bactérias decompõem o material orgânico em compostos de cheiro desagradável, daí o odor característico de esgotos. Em geral, estes compostos são derivados da amônia e sulfato de hidrogênio (H2S).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Líria Alves
Graduada em Química

Água com oxigênio: oxidação de bactérias.
Água com oxigênio: oxidação de bactérias.
Publicado por: Líria Alves de Souza

Assuntos Relacionados