Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química Geral
  4. Polaridade de Ligações Covalentes

Polaridade de Ligações Covalentes

As ligações covalentes podem ser apolares ou polares. Depende do tipo de elemento que realiza a ligação. Por exemplo, o Cl2 apresenta a seguinte ligação covalente:

Fórmula do cloro.

Esse par eletrônico compartilhado origina uma nuvem eletrônica que se distribui em torno dos átomos, conforme ilustrado abaixo:

Nuvem eletrônica apolar do cloro.

Observe que a distribuição dessa nuvem é uniforme, porque os dois átomos são iguais e, portanto, apresentam a mesma eletronegatividade.

Eletronegatividade é a capacidade de o átomo atrair, na sua direção, o par de elétrons que ele está compartilhando com outro átomo.

Esse tipo de ligação, que não apresenta diferença de eletronegatividade, ou de polaridade, é denominado ligação apolar

Agora observe o caso de ligação covalente abaixo, que é realizada entre átomos de elementos diferentes, o hidrogênio e o cloro, formando o gás clorídrico:

Nuvem eletrônica polar do gás clorídrico.

O cloro é mais eletronegativo que o hidrogênio, por isso a nuvem eletrônica é deslocada na sua direção, criando uma diferença de polaridade, que é representada pela letra delta (δ). O polo negativo, que é, no caso, o cloro, é representado por δ-; e, o polo positivo, que é o hidrogênio, é representado por δ+. Observe essa diferença na ilustração abaixo:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Fórmula do gás clorídrico.

Esse tipo de ligação, em que ocorre diferença de polaridade ou eletronegatividade, é denominado ligação polar.

Se o hidrogênio se ligasse com o flúor, no lugar do cloro, essa diferença de polaridade se intensificaria, pois o flúor é mais eletronegativo que o cloro.

Assim, quanto maior for a eletronegatividade, maior será a polarização da ligação.

Essa polaridade de cada molécula pode ser medida pela diferença de eletronegatividade (?), ou seja, pela diminuição da eletronegatividade dos átomos dos elementos envolvidos na ligação. Observe como isso é feito abaixo:

Cl—Cl
3,0   3,0  → ? = 3,0 – 3,0 → ? = 0 (apolar)

H—Cl
2,1   3,0  → ? = 3,0 – 2,1 → ? = 0,9 (polar)

H—F
2,1   4,0  → ? = 4,0 – 2,1 → ? = 1,9 (caráter polar ainda mais acentuado)

Se esse valor ultrapassar 1,7, a ligação deixa de ter caráter covalente e passa a ser iônica, porque a atração do elemento sobre o par eletrônico é tão grande que a ligação covalente se rompe, tornando-se uma ligação iônica.

A única exceção é o HF, que é um composto covalente apesar de ter a diferença de eletronegatividade maior que 1,7.

A polaridade das ligações pode ser vista por meio da distribuição espacial da sua nuvem eletrônica
A polaridade das ligações pode ser vista por meio da distribuição espacial da sua nuvem eletrônica
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assista às nossas videoaulas

Assuntos Relacionados