Polímero antibala

Polímeros são substâncias orgânicas representadas por extensas cadeias de carbonos. O curioso é que um composto que parece, à primeira vista, frágil, é capaz de reter uma bala de revólver. Veja agora por que o polímero Kevlar é usado pela polícia na proteção contra projéteis.

Tudo começou quando o cientista americano Stephanie Kwolek, no ano de 1965, descobriu através de suas pesquisas um material com a resistência térmica do amianto e rigidez da fibra de vidro. O novo composto possuía aspectos como a insolubilidade, resistência ao fogo, flexibilidade, leveza e não sofria ataque químico.

Essas características eram explicadas pela composição do material: longas cadeias de anel benzeno interconectadas com grupos amida. Até aqui nada de novo, o segredo estava na estrutura organizada da cadeia, as forças de atração existentes entre as moléculas permitia que se alinhassem em camadas rígidas e sobrepostas. Realmente se tratava de um material muito resistente que recebeu a nomenclatura de Kevlar. Para demonstrar a força garantida pela organização estrutural do composto, basta dizer que é 5 vezes maior que a força do aço.

A estrutura química do Kevlar explica porque os coletes à prova de bala são tão resistentes e capazes de proteger tiros de revólver. E não é só contra o crime que o polímero age, quando se adiciona fibras à sua composição, ele se torna mais resistente e então é aplicado na fabricação de raquetes de tênis, motores de aviões, escudos militares, etc.

Agora você já sabe que o aço não é resistente quanto pensava, e que o polímero Kevlar surgiu para beneficiar o homem com sua resistência.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Kevlar: material de raquetes e coletes policiais.
Kevlar: material de raquetes e coletes policiais.
Publicado por: Líria Alves de Souza

Assuntos Relacionados