Principais fenóis no cotidiano

Os fenóis estão presentes em desinfetantes, antissépticos bucais e hospitalares, na fabricação de medicamentos, plásticos explosivos, corantes, entre outras aplicações.

Os fenóis são compostos que possuem o grupo hidroxila (OH) ligado a um anel benzênico. Eles estão presentes em muitos aspectos de nossa sociedade, tais como em medicamentos, fungicidas, bactericidas, desinfetantes, diversos objetos e, infelizmente, estão presentes até mesmo em drogas.

Por exemplo, muitos derivados do fenol, tais como os mostrados abaixo, são usados na composição de desinfetantes, como a creolina, que é mais usada em indústrias e recintos fechados onde se criam animais para o abate.

Derivados do fenol usados na produção de desinfetantes

O fenol e seus derivados costumam ser poderosos bactericidas porque eles têm a capacidade de coagular as proteínas dos organismos das bactérias. Por isso, o fenol comum foi muito usado como desinfetante de instrumentos cirúrgicos, o que diminuiu em muito na época o número de mortes por infecção hospitalar. No entanto, com o passar do tempo, ele foi substituído por seus derivados, porque o fenol é tóxico e corrosivo, podendo causar queimaduras.

O fenol é utilizado hoje na fabricação de corantes, na preparação de resinas, na produção de fenolftaleína (um indicador ácido-base muito utilizado em processos de titulação em laboratórios), da aspirina, do ácido pícrico (que será mencionado no próximo parágrafo) e dos cresóis acima.

O 2,4,6-trinitrofenol (ácido pícrico ou picrato de butambeno) é um composto usado em pomadas para queimaduras, em detonadores de explosivos e na produção de baquelite (polímero de condensação resultante da polimerização do fenol com o formaldeído, sendo utilizado na produção de discos musicais, tomadas, interruptores, cabos de panelas, telefones, bolas de bilhar, câmeras fotográficas, revestimentos de móveis (para esta finalidade a baquelite é conhecida como fórmica), carapaças de eletrodomésticos, peças de automóveis e na produção de algumas ferramentas).

Telefone feito de baquelite (polifenol)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A hidroquinona (1,4-di-hidroxi-benzeno) e o resorcinol (1,3-di-hidroxi-benzeno) (1,3-di-hidroxi-benzeno) são fenóis usados em tratamentos contra manchas de pele causadas por acnes, sol e envelhecimento precoce. Um dos tratamentos que os utiliza é o peeling.

Mas, conforme mencionado mais acima, o grupo dos fenóis também aparece em algumas drogas. Por exemplo, o THC (tetra-hidrocarbinol) é o principal componente ativo da planta Cannabis sativa, isto é, ele é o principal responsável pelos efeitos da maconha ou marijuana. Leia mais sobre isso no texto THC – Principal componente ativo da maconha.

O THC é o principal componente ativo da maconha

Na natureza, os fenóis podem ser encontrados e extraídos do alcatrão de hulha, bem como também podem ser sintetizados em laboratório. Além disso, existem outros fenóis que estão presentes em vários vegetais. Alguns exemplos são:

  • A carqueja é uma planta usada em chás para combater gastrite, má digestão, azia, cálculos biliares e prisão de ventre, sendo um de seus constituintes o carquejol (2-isopropenil-3-metilfenol);
  • O gengibre é rico em [6]-gingerol – substância que já foi usada em testes para combater o câncer e mostrou um bom resultado;
  • O eugenol é um fenol encontrado no cravo-da-índia e é usado em antissépticos bucais.
  •  A vanilina é a essência de baunilha obtida por meio de vagens produzidas pela orquídea Vanilla planifólia, e o timol é a essência de tomilho e é encontrado no orégano, ambos usados pela indústria alimentícia. Para saber mais, leia o texto Vanilina – Principal componente da essência de baunilha.

Exemplos de fenóis em vegetais

Os derivados do fenol, principalmente os cresóis, são muito usados em desinfetantes e bactericidas
Os derivados do fenol, principalmente os cresóis, são muito usados em desinfetantes e bactericidas
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Assuntos Relacionados