Você está aqui Mundo Educação Química Curiosidades Químicas Química e a taça da Copa do Mundo

Química e a taça da Copa do Mundo

A taça da Copa do Mundo apresenta relação com a Química por causa dos materiais ou substâncias que a compõem, como o ouro 18 quilates e a malaquita.

Química e a taça da Copa do Mundo
Taça da Copa do Mundo é uma mistura de diferentes metais e sais*

A Química e a taça da Copa do Mundo, importante premiação para a melhor seleção de futebol do planeta, relacionam-se por conta da composição desse material.

Na taça temos a presença de duas misturas importantes: 5 kg de ouro 18 quilates (mistura sintética) e 1,7 kg do minério denominado malaquita.

Exemplo de minério contendo o metal cobre
Exemplo de minério contendo o metal cobre

O ouro 18 quilates é uma mistura sintética, já que não é encontrado na natureza. No caso da taça da Copa do Mundo, temos uma mistura composta por 75% de ouro puro, 12,5% de prata e 12,5% de cobre.

Exemplo de prata pura, separada do minério
Exemplo de prata pura, separada do minério

Antes da formação do ouro 18 quilates, cada um desses metais é obtido na natureza – o ouro está misturado a cascalho ao passo que a prata e o cobre são presentes em minérios. O ouro é separado pelos métodos da dissolução fracionada e evaporação. Já a prata e o mercúrio são separados dos minérios pelo método da flotação.

Depois de separados, os metais (ouro, prata e cobre) são submetidos ao processo de fusão, transformados em líquidos e colocados no molde que dará o formato à taça da Copa do Mundo.

Detalhes (figuras humanas, ouro e malaquita) da taça da Copa do Mundo
Detalhes da taça da Copa do Mundo
Créditos da imagem: amino/ Shutterstock.com

O corpo principal da taça da Copa do Mundo, composto por ouro 18 quilates, apresenta duas figuras humanas segurando o globo terrestre e posicionadas em uma base formada pelo mineral malaquita.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mineral malaquita
Mineral malaquita

A malaquita é um mineral composto por diversos carbonatos (sais inorgânicos), principalmente pelo carbonato de cobre II (CuCO3), que é derretido e serve como base para o corpo principal de ouro 18 quilates da taça da Copa do Mundo.


Curiosidades sobre a taça da Copa do Mundo

⇒ O primeiro troféu da Copa do Mundo, denominado taça Jules Rimet, apresentava uma composição química de apenas ouro 18 quilates.

Taça Jules Rimet
Taça Jules Rimet

Crédito da imagem: Lefteris Papaulakis / Shutterstock

⇒ A taça Jules Rimet foi utilizada até a Copa de 1970, quando a seleção brasileira de futebol, após ganhar o terceiro título mundial, recebeu o direito de ficar em definitivo com a taça;

⇒ A taça Jules Rimet foi roubada no ano de 1983, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF);

⇒ Após esse roubo, nenhuma seleção passou a ter o direito de levar para casa a taça original da Copa do Mundo;

⇒ A atual taça da Copa do Mundo, utilizada pela primeira vez em 1974, foi desenhada pelo italiano Silvio Gazzaniga e construída pelo também italiano Milano Bertoni;

⇒ Existem espaços para a escrita dos campeões mundiais no troféu atual apenas até 2038, ou seja, para a Copa de 2040 outra taça será produzida.

*Crédito da imagem: fifg/ Shutterstock.com

Assuntos Relacionados