Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química nuclear
  4. Reator Nuclear

Reator Nuclear

Reator Nuclear
As usinas nucleares sempre são instaladas perto de fontes de águas naturais. Em destaque na foto temos as torres de resfriamento

Nas usinas nucleares, a energia é obtida por meio da fissão nuclear, que corresponde à divisão de um núcleo atômico pesado e instável provocada por um bombardeamento de nêutrons moderados, originando 2 núcleos atômicos médios, liberação de 2 ou 3 nêutrons e uma quantidade colossal de energia. É exatamente a obtenção dessa energia que se pretende nas usinas e, portanto, nos reatores nucleares.

O esquema abaixo nos ajuda a entender o funcionamento dos reatores nucleares:

Esquema de um reator nuclear

Um reator conta com barras de combustível físsil, geralmente elas são compostas de cerca de 400 pastilhas pequenas de urânio-235 (ou o plutônio-239). É interessante que apenas duas pastilhas de urânio são suficientes para suprir energia elétrica para uma residência média por um mês e uma barra de combustível pode atender uma cidade de 20 000 habitantes por 24 horas!

O urânio utilizado é o urânio enriquecido, sendo que ele contém uma maior quantidade de urânio-235 que o urânio natural. Este último contém apenas cerca de 0,7% de 235U.  

Essas barras de combustível são colocadas de maneira intercalada com as barras de controle. Conforme explicado, nêutrons são liberados durante a fissão nuclear e, se eles bombardearem novamente os núcleos do combustível físsil, haverá uma reação em cadeia que crescerá progressivamente, ou seja, produzirá cada vez mais nêutrons a cada fissão e a energia liberada será cada vez maior.

Assim, para que isso não ocorra de uma forma descontrolada, as barras de controle, também denominadas de barras de moderador de nêutrons, diminuem a velocidade dos nêutrons liberados e possibilitam o prosseguimento da reação em cadeia. Essas barras são feitas de aço-boro, cádmio ou háfnio, que são materiais que absorvem nêutrons sem sofrer fissão, pois sendo absorvidos, os nêutrons não provocarão novas fissões e a velocidade da reação diminuirá. Alguns reatores nucleares mais modernos têm usado como moderador a água pesada (D2O), em que os átomos de deutério (isótopo do hidrogênio) ficam no lugar dos átomos de hidrogênio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As barras de controle também são movimentadas para controlar a quantidade de energia que as barras de combustível liberam.

A energia em forma de calor liberada da fissão faz com que a água no reator fique mais quente. Ela é levada para um gerador de vapor de água, sendo que esse vapor aciona uma turbina, que opera um gerador elétrico.

De modo resumido, a fissão libera calor que faz a água ferver, sendo que seu vapor aciona uma turbina geradora, que produz eletricidade.

O vapor que foi utilizado vai para um condensador para voltar para o estado líquido. A água usada no condensador para resfriar o vapor vem de um rio, lago ou mar. No esquema mais acima, você pôde ver as torres de resfriamento por onde sai vapor de água. A água quente que ainda está dentro dessas torres voltam para o rio, lago ou mar.

É por isso que as usinas nucleares sempre são instaladas próximas a fontes naturais de água. Os três reatores nucleares do Brasil se situam na Usina de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, mostrada na figura abaixo:

Usina em Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Assuntos Relacionados