Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Redação
  3. Redação em concursos e vestibulares
  4. Dicas para a redação do Enem

Dicas para a redação do Enem

Prova amarela, azul, enfim, a cor é a que menos interessa nesse momento: o momento em que você, caro (a) candidato (a), irá se ver diante de apenas uma barreira (concebida no bom sentido, é claro) que o (a) separa da tão sonhada vaga na universidade. Estamos nos referindo, pois, à prova de Redação do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, que ocorre todos os anos e, especialmente neste ano de 2012, traz novidades acerca dos critérios estabelecidos para a correção das produções textuais. Assim, é bom que se saiba que além de resolver as questões relacionadas às diversas disciplinas, os candidatos terão também de demonstrar sua capacidade de reflexão, seu posicionamento frente a questões que norteiam a sociedade como um todo e, sobretudo, argumentar, mostrar-se com alguém apto (a) a falar sobre um determinado assunto, o que comprova nada mais nada menos que se interage, que lê, que se mantém informado (a) acerca do mundo que o (a) cerca acima de tudo.

Tais posicionamentos tão bem elucidam a modalidade que até então é cobrada no exame: a dissertação. Ela, por sua vez, caracteriza-se pela sua natureza literalmente dissertativa, constando-se de algumas peculiaridades, entre elas, aquela voltada para os aspectos estruturais, ou seja: introdução, desenvolvimento e conclusão. Dessa forma, munido (a) desses pressupostos, é sempre bom estar consciente de mais alguns requisitos, os quais tão somente lhe proporcionarão a conquista de excelentes resultados. Acerca deles, observemos alguns importantíssimos detalhes, entre os quais:

* Leitura atenta da proposta – Considera-se como passo inicial, importantíssimo por excelência, pois se interagir com a temática sugerida, com certeza irá proporcionar a você melhores chances de se posicionar firmemente frente ao assunto em questão;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

* Adequação ao padrão formal da linguagem - Entenda que tal requisito representa elemento primordial, mas não o único.   Dessa forma, procure se interagir da melhor forma com os postulados que regem o idioma, tendo em vista ser eles que norteiam as situações tidas como formais;

* Adequação ao tema – Mesmo tendo em vista que a modalidade exigida nesses últimos tempos é a dissertação, nunca é demais elencar as ideias de forma adequada, obviamente, ao que é pedido;

* Argumentação plausível, objetiva, imparcial e, sobretudo, constituída de elementos que irão sustentar de forma significativa o ponto de vista ora defendido -  Nesse caso, além de elencar suas próprias opiniões, relatar exemplos, mencionar fatos históricos, pontuar dados estatísticos, enfatizar pensamentos ditos por alguém culturalmente bem conhecido, entre outros posicionamentos, são de grande valia;

* Fuja do senso comum – Aquelas frases como “quem dá aos pobres empresta a Deus”, “a pressa é inimiga da perfeição”, entre outras, em nada reforçarão seus argumentos, por isso, esqueça-as;

* Uso de citações e referências de forma incorreta - Tal prática somente tende a conferir o descrédito por parte dos corretores da banca examinadora ao seu texto, haja vista que ao assim proceder, você simplesmente justifica sua falta de conhecimento, ou seja, a adoção de tal atitude foi demarcada somente com a intenção de impressionar, não de reforçar, de conferir credibilidade aos argumentos elencados, assim como deveria.

Enfim, mediante as elucidações aqui apresentadas, esperamos ter contribuído de alguma forma para o seu bom desempenho nesse momento tão ímpar de sua vida como estudante. Dessa forma, boa sorte é o que lhe desejamos, sempre.

Procurando obter um bom resultado no Enem? Nada melhor que algumas dicas
Procurando obter um bom resultado no Enem? Nada melhor que algumas dicas
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assista às nossas videoaulas

Assuntos Relacionados