Ronco

O ronco é a vibração dos tecidos da garganta quando o ar passa, principalmente ao inspirarmos.

Entre indivíduos de até 40 anos de idade, há maior incidência de homens roncadores do que de mulheres. Após esta idade, o número de mulheres aumenta de forma considerável. Acredita-se que este fato tem alguma relação com a menopausa.

A faringe é uma estrutura desprovida de esqueleto ósseo e, por tal motivo, é flácida e maleável. Quando esta possui calibre menor do que deveria ter, ou quando o indivíduo possui amídala reduzida, há grandes chances de este evento ocorrer. Adenóides de tamanho grande; tumores; desvios do septo; pólipos nasais; anatomia da face; rinites alérgicas; uso do álcool, uma vez que este relaxa a musculatura da faringe; obesidade; refluxo; tabagismo e dormir de barriga para cima são outros fatores que podem estar relacionados.

Estes ruídos noturnos podem ser considerados um assunto sério quando são capazes de incomodar as outras pessoas e, mais ainda, quando ocorrem interrupções na respiração: a apneia. Ela consiste em paradas respiratórias de pelo menos dez segundos provocada pelo fechamento da faringe. Assim, este evento reduz a concentração de hidrogênio no sangue e pode causar, a longo prazo, sobrecarga dos pulmões e coração. O indivíduo, geralmente, se sente cansado e irritado durante o dia, visto que o roncador desperta em diversos momentos, durante seu sono.

O tratamento para ronco e apneia é, em diversos casos, feito com equipe multidisciplinar, a fim de resolver a causa destes ruídos.

O uso de aparelhos orais ou cirurgias podem ser necessários. Algumas vezes, o simples fato de mudar a posição do corpo ao dormir e abolir álcool e alimentos mais pesados durante a noite resolvem o problema. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia




Dormir de barriga para cima propicia o ronco
Dormir de barriga para cima propicia o ronco
Publicado por: Mariana Araguaia de Castro Sá Lima

Assuntos Relacionados