Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Saúde e Bem-estar
  3. Seborreia e caspa

Seborreia e caspa

Seborreia e caspa
A caspa é um problema muito comum

A caspa, como é mais conhecida, é um dos resultados da dermatite seborreica ou seborreia. É uma inflamação crônica que pode ser seca ou oleosa. A caspa oleosa é a denominada seborreia, é a que provoca placas aderidas ao couro cabeludo.

Essa incômoda descamação pode ser desencadeada por estresse, mudança de clima e temperatura, gerando uma maior oleosidade do couro cabeludo, alterações hormonais, excesso de produtos químicos no cabelo, provocando uma irritação; assim como lavar os cabelos com água muito quente ou com frequência inadequada, excesso de alimentos gordurosos no dia a dia e a presença do fungo Pityrosporum ovale com seu crescimento acima do normal, dentre outros.

Muitas pessoas possuem predisposição para possuir a seborreia e, com fatores propícios para seu surgimento, conferem vermelhidão, coceira, inflamação, descamação do couro cabeludo e escamas que, independente de sua quantidade, geram constrangimento ao portador. Isso porque a presença de caspa é interpretada somente como falta de cuidado e higiene.

É muito comum a presença de caspa nas pessoas, embora não seja contagiosa, e pode surgir e desaparecer de acordo com o estado emocional, por exemplo. Ocorre em mulheres, mas principalmente nos homens em razão de uma maior produção nas glândulas sebáceas. Em bebês é denominada crosta láctea.

O mais comum é ocorrer no couro cabeludo, mas pode ocorrer em outras partes do corpo, como sobrancelhas, orelhas, face, cílios, nariz, barba, região peitoral, axilas e virilhas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para tentar evitar a caspa é importante:

- secar-se bem após o banho, para evitar a umidade no corpo e, consequentemente, evitar a proliferação de micro-organismos; 

- ao lavar o cabelo, preocupar-se sempre em retirar todo o xampu, condicionador ou qualquer outro tipo de produto utilizado no couro cabeludo;

- evitar situações de estresse, ansiedade e preocupação;

- alimentar-se saudavelmente, incluindo na dieta a presença de frutas e verduras, melhorando assim o sistema imunológico; 

- procurar um médico para que ele solicite exames para verificar a presença de fungos e receite quais os produtos recomendados para o tipo de caspa que possui;

- utilize roupas que permitam transpiração;

- evite o fumo e a ingestão de álcool.

Não há cura para a caspa, mas os fármacos recomendados controlam os sintomas, minimizando a queda de cabelos e a irritação. O tratamento pode envolver produtos de uso tópico, como xampus, loções, cremes, sabonetes, produtos antifúngicos, se houver a presença destes micro-organismos; e até mesmo técnicas que envolvem raios ultravioletas.

Por Giorgia Lay-Ang
Graduada em Biologia
Equipe Mundo Educação

Assuntos Relacionados