Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Saúde e Bem-estar
  3. Setembro Amarelo

Setembro Amarelo

Setembro Amarelo é uma campanha criada no Brasil, em 2015, que tem como principal objetivo prevenir o suicídio. Atualmente, a cada 40 segundos, uma pessoa suicida-se no mundo.

Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização que visa à prevenção do suicídio. Durante todo o mês, uma série de ações é realizada a fim de conscientizar a respeito desse grave problema de saúde pública. No Brasil, a campanha foi criada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em 2015. O dia 10 de setembro é oficialmente o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Veja também: Depressão - o problema de saúde visto como o mal do século

Número de casos de suicídio no Brasil e no mundo

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos, uma pessoa suicida-se em alguma parte do planeta. Isso leva a uma média de, aproximadamente, 800 mil mortes por ano em decorrência do suicídio. No Brasil, de acordo com o CVV, todos os dias cerca de 32 pessoas morrem suicidando-se. Isso significa que, a cada 45 minutos, uma pessoa tira a própria vida em nosso país.

O suicídio é a segunda principal causa de morte de pessoas com idade entre 15 e 29 anos, segundo a OMS. De acordo com o Ministério da Saúde, as mulheres tendem a tentar mais suicídio que os homens, mas o maior número de mortes está entre os homens.

Diante de números tão alarmantes, fica evidente a importância de se falar sobre o suicídio. Esclarecer a população sobre as causas, os sinais que uma pessoa apresenta quando está prestes a se suicidar e a maneira como se comportar diante dessa situação é fundamental para prevenir esse tipo de ocorrência.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que leva uma pessoa a cometer suicídio?

O suicídio pode ser gerado por uma série de fatores. Em muitos casos, está associado a transtornos mentais, como a depressão simples, a depressão na forma bipolar, o vício em álcool e drogas e também a esquizofrenia. Entretanto, o suicídio não está associado a apenas esses transtornos, sendo também observado em momentos de alta fragilidade de uma pessoa.

Perda de emprego, problemas financeiros graves, fim de relacionamento, morte de pessoas queridas e situações de abuso, por exemplo, podem ser o estopim para o suicídio, uma vez que muitos não conseguem lidar sozinhos com essas situações. A discriminação também é um fator que pode motivar o suicídio. Imigrantes, refugiados, gays, lésbicas e transgêneros, por serem mais comumente alvos de discriminação, são exemplos de pessoas que podem estar propícias a quadros de depressão e ao suicídio.

Segundo a OMS, cerca de 90% dos suicídios podem ser prevenidos.


Leia também: Diferença entre doença, síndrome e transtorno

Como saber se uma pessoa precisa de ajuda?

Para ajudarmos, primeiro devemos estar atentos aos sinais que a pessoa emite. Aquele que pensa em cometer suicídio geralmente apresenta algumas mudanças em seu comportamento. Podem ser sinais:

  • Isolamento;

  • Falta de interesse por atividades cotidianas;

  • Desequilíbrio emocional;

  • Abuso no uso de drogas;

  • Redução do autocuidado;

  • Comentários relacionados à morte e suicídio, como: “vou sumir”, “eu não aguento mais”, “queria estar morto”, entre outros.

Uma pessoa que pretende cometer suicídio pode dar sinais.
Uma pessoa que pretende cometer suicídio pode dar sinais.

Como posso ajudar uma pessoa que está pensando em suicídio?

Todos nós devemos fazer nossa parte na prevenção de casos de suicídio. Quando encontramos uma pessoa que necessita de ajuda, o primeiro passo é conversar. Saber ouvir é essencial, uma vez que julgamentos e comentários desnecessários podem afetar negativamente a pessoa em risco de se suicidar. Precisamos entender a dor do próximo, e não julgá-lo.

Além de conversar, é importante comunicar familiares e amigos de que há uma suspeita de possível tentativa suicídio, além de comunicar familiar e amigos. Outro ponto importante é manter-se próximo e demonstrar que seu verdadeiro interesse é ajudar. No caso de risco imediato de suicídio, nunca deixe a pessoa sozinha e entre em contato com o serviço de emergência e pessoas da confiança.

Se você precisa conversar, saiba que o CVV apresenta um grupo de voluntários que oferecem ajuda emocional de maneira gratuita todos os dias da semana, 24 horas por dia. Para entrar em contato com o CVV, basta discar 188 ou entrar em contato pelo chat disponível no site. As conversas possuem total sigilo.

 

O mês de setembro busca trazer conscientização sobre o suicídio e suas formas de prevenção.
O mês de setembro busca trazer conscientização sobre o suicídio e suas formas de prevenção.
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados