Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Saúde e Bem-estar
  3. Usos da melatonina

Usos da melatonina

A melatonina é um importante hormônio produzido pela glândula pineal, conhecido também como hormônio do sono e bastante usado para tratar problemas como insônia.

Usos da melatonina
A melatonina está relacionada com nosso ritmo biológico

A melatonina é um hormônio produzido em nosso corpo, mais precisamente pela glândula pineal, que apresenta importante função na regulação dos ritmos biológicos. Ela atua avisando nosso corpo se é dia ou noite e é bastante conhecida como hormônio do sono, apesar de essa não ser sua melhor definição.

Produção da melatonina

A melatonina é produzida pela glândula pineal, sintetizada a partir do triptofano e derivada da serotonina. Seu padrão de secreção é o mesmo tanto para animais de hábitos noturnos como para os diurnos, e seu pico de produção acontece durante a noite. A iluminação noturna pode bloquear a produção de melatonina.

A melatonina é produzida no período noturno
A melatonina é produzida no período noturno

Funções da melatonina

A melatonina possui diferentes funções no organismo, e a mais conhecida é a função cronobiológica, a qual se refere à regulação dos ritmos biológicos. O aumento dos níveis de melatonina provoca maior sonolência e uma queda da temperatura do corpo, sendo essa última característica uma facilitadora o sono.

Além da ação cronobiológica, outras funções já foram comprovadamente atribuídas à melatonina, tais como ação anti-inflamatória, antitumoral, imunomodulatória e antioxidante. Entretanto, é importante salientar que a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia frisa que “à luz do conhecimento atual, não existem evidências que suportem o uso da melatonina em seres humanos com ação antitumoral, antioxidante ou antienvelhecimento."

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Usos recomendados da melatonina

Atualmente, a melatonina é recomendada pelos médicos para tratamentos relacionados a distúrbios do sono. A insônia em idosos, por exemplo, pode ser tratada com uso desse hormônio. Vale salientar que a melatonina tem sua produção reduzida com a idade, e, em idosos, essa produção chega a cair 75%.

Além de distúrbios do sono, a melatonina pode ser usada no tratamento de distúrbios do ritmo circadiano, por exemplo, em pessoas que viajam frequentemente e estão sujeitas a constantes mudanças de fuso horário (o que provoca uma descompensação conhecida como jet lag).

Doenças neurológicas que cursam com distúrbio do sono podem ser uma indicação para uso de melatonina. Como exemplo, podemos citar o espectro do autismo e transtorno de deficit de atenção e hiperatividade.

Estudos indicam que há possíveis benefícios da melatonina no tratamento de depressão e enxaqueca.

Riscos do uso indiscriminado da melatonina

O uso indiscriminado e sem acompanhamento médico da melatonina pode causar danos à saúde. Um dos principais problemas é a diabetes, a qual ocorre com o uso exagerado desse hormônio que permanece no organismo durante o dia, desencadeando resistência insulínica. Há relatos ainda de depressão, irritabilidade, hipertensão, ansiedade e inchaços decorrentes do uso inadequado da melatonina.

Assuntos Relacionados