Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Sociologia
  3. Cyberbullying

Cyberbullying

Cyberbullying é a prática de bullying por meio de ambientes virtuais, como redes sociais e aplicativos de mensagem. O bullying consiste em perseguição, humilhação, intimidação, agressão e difamação sistemática. Quando esses problemas saem da esfera da convivência física e passam para a esfera da convivência virtual, temos o cyberbullying, comum, nos dias de hoje, entre os jovens por conta da popularização do acesso à internet e do uso massivo das redes sociais.

Veja também: O que é Estado laico?

O que é cyberbullying?

O cyberbullying é a prática do bullying em ambientes virtuais.
O cyberbullying é a prática do bullying em ambientes virtuais.

O vocábulo inglês bully significa “valentão” — aquela figura típica do agressor que persegue as suas vítimas na escola, colocando apelidos nelas e fazendo-as passar por situações vexatórias, por meio de agressões físicas e morais. O sufixo -ing acrescido ao termo bully é o que indica a condição da prática de bullying: a persistência e a continuidade. Já o prefixo cyber- vem da palavra cybernetic, que se refere àquilo que tem relação com a internet.

O cyberbullying é a prática do bullying em ambientes virtuais. O bullying pode ser caracterizado por uma violência perseguidora e constante, que pode chegar, nas suas formas mais latentes, a agressões físicas, além de humilhação pública, exposição vexatória, criação de apelidos de mau gosto etc. Já o cyberbullying é a mesma prática, porém ocorre por meio dos canais de comunicação virtuais, o que pode ser mais psicologicamente danoso para a vítima.

Enquanto o bullying somente acontece durante o contato presencial entre vítima e agressor, o cyberbullying estende-se para além dos ambientes públicos de convivência, os quais a vítima é obrigada a frequentar por determinados horários. Dessa maneira, o cyberbullying tende a ser mais massacrante, pois não há meio para que a vítima fuja dele, afinal, mesmo em casa, isolada em seu quarto, ela pode receber mensagens ameaçadoras e ofensas em suas redes sociais ou via mensagem de texto.

O cyberbullying pode arruinar a vida das vítimas envolvidas.
O cyberbullying pode arruinar a vida das vítimas envolvidas.

Normalmente, quem pratica o cyberbullying esconde-se atrás de perfis falsos de redes sociais, acreditando estar com a identidade totalmente protegida. No entanto, existem mecanismos de rastreamento de agressores e difamadores virtuais, por meio de um número de registro de computadores e redes na internet, chamado endereço I.P., que permite a identificação de qualquer atividade virtual.

Assim sendo, se a vítima de cyberbullying sentir-se afetada pelos chamados crimes contra a honra (calúnia, difamação e injúria) ou até mesmo crimes de injúria racial (quando a agressão tem motivação por raça e etnia), ela está resguardada pelos artigos 138 e 140 do Código Penal brasileiro, respectivamente. Quando houver a divulgação de imagens íntimas, com nudez, conteúdo erótico ou sexual, sem a autorização da vítima, há o resguardo da lei por meio do artigo 218-C do Código Penal Brasileiro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Podemos estabelecer como cyberbullying a prática sistemática de perseguição, humilhação e constrangimento que pode dar-se por meio da criação de apelidos; da confecção de montagens ou divulgação de imagens constrangedoras com a imagem da vítima; da divulgação de imagens íntimas e da perseguição por conta dessa divulgação; da criação e divulgação de notícias vexatórias falsas sobre uma pessoa; e da simples ofensa (injúria) contra alguém.

Para entendermos o cyberbullying a fundo, precisamos conhecer alguns termos oriundos da língua inglesa que fazem parte do vocabulário específico da internet. Esses termos são hater, sexting, nude e revenge porn.

Assim como o bullying, o cyberbullying provoca isolamento social.
Assim como o bullying, o cyberbullying provoca isolamento social.

Hater é a pessoa que dissemina o ódio gratuito contra alguém simplesmente por odiar aquela pessoa. A palavra sexting é uma composição dos vocábulos sex (sexo) e texting (ato de mandar mensagem de texto), assim, o termo designa uma troca de mensagens virtuais com conteúdo sexual. Nude significa “nu”, trata-se de um termo utilizado para designar fotos com nudez. Revenge porn significa, ao pé da letra, “vingança pornô”. Esse último termo é empregado para designar o ato de vingar-se de alguém divulgando fotos íntimas daquela pessoa (sendo que essas imagens provavelmente foram enviadas pela própria vítima, que confiava na pessoa para quem as enviou).

O cyberbullying pode originar-se por meio de todos esses casos, seja pelo simples ódio gratuito de alguém para com outra pessoa, seja pela divulgação de imagens íntimas, que gera perseguição e humilhação da vítima.

Consequências do cyberbullying

O bullying e o cyberbullying podem trazer severas consequências para as suas vítimas. No início do processo, pode-se observar nelas, com frequência, um forte isolamento social, desconforto e tristeza. Essas características tendem a intensificar-se na medida em que o tempo corre e as agressões continuam. Com o passar do tempo, a pessoa pode desenvolver depressão, síndrome do pânico, transtornos obsessivos compulsivos, transtorno de ansiedade, transtorno bipolar e outras desordens psíquicas.

A depressão é uma das possíveis consequências para as vítimas de cyberbullying.
A depressão é uma das possíveis consequências para as vítimas de cyberbullying.

O trauma causado pelas agressões, aliado aos transtornos psíquicos, pode resultar em quadros de autodepreciação, automutilação (quando a pessoa provoca cortes e feridas no próprio corpo), abuso de álcool e outras drogas, transtornos de imagem que levam a doenças como a anorexia e a bulimia e, nos casos extremos, ao suicídio. Quando as consequências não aparecem imediatamente na juventude, elas podem aparecer na vida adulta, por isso, é importante que uma vítima de bullying e cyberbullying seja acolhida por familiares e amigos e que se dê a ela a possibilidade de um acompanhamento médico e psicológico adequado.

Veja também: Direitos humanos: conjunto de direitos reconhecidos como os mais básicos

Dados sobre o cyberbullying no Brasil

A Intel Security, empresa vinculada ao setor de segurança ao usuário da fabricante de computadores Intel Inside, realizou uma pesquisa|1| sobre o cyberbullying no Brasil. Os pesquisadores colheram dados com 507 crianças e adolescentes com idades entre 8 e 16 anos, buscando informações acerca do bullying praticado em ambientes virtuais. Estes foram os principais dados levantados sobre os entrevistados:

  • 66% presenciaram casos de agressão na internet;

  • 21% afirmam ter sofrido cyberbullying;

  • 24% realizaram atos considerados cyberbullying, sendo que, desse grupo:

  • 14% admitiram falar mal de uma pessoa para outra;

  • 13% afirmaram zombar alguém por sua aparência;

  • 7% marcaram alguém em fotos vexatórias;

  • 3% ameaçaram alguém;

  • 3% zombaram alguém por conta de sua sexualidade;

  • 2% postaram intencionalmente sobre eventos em que um colega foi excluído para ele perceber que foi excluído.

Como justificativa, os entrevistados alegaram os seguintes elementos:

  1. Por defesa ou vingança, pois estavam revidando um ataque prévio que, de alguma maneira, a vítima impôs antes.

  2. Por não gostarem da vítima.

  3. Porque outras pessoas já estavam fazendo isso antes.

Uma pesquisa |2| feita pelo Instituto Ipsos acerca do cyberbullying entrevistou cerca de 20 mil pessoas em 28 países do mundo. Segundo os dados levantados, a Índia ocupa o primeiro lugar no ranking de casos de cyberbullying no mundo. O Brasil encontra-se logo em seguida, no segundo lugar. Em nosso país, 30% dos pais e responsáveis legais por menores entrevistados afirmam que os filhos envolveram-se em casos de cyberbullying, sendo vítimas ou agressores.

Quais atitudes você deve ter para evitar que seja vítima de cyberbullying

A vítima de qualquer agressão nunca é culpada por seu sofrimento. No entanto, tendo em vista a existência do cyberbullying, algumas ações e precauções podem te proteger para que você não seja afetado por tal prática. Alguns cuidados necessários são:

  • Não exponha a sua vida em redes sociais;

  • Não exponha intimidades suas na internet;

  • Se alguém te atacar, bloqueie essa pessoa e procure a orientação de um adulto;

  • Não envie fotos íntimas, contendo nudez, para terceiros, mesmo que você confie muito nessa pessoa, mesmo que seja seu namorado ou namorada;

  • Em caso de exposição de fotos íntimas, procurar uma delegacia de polícia e registrar imediatamente um boletim de ocorrência;

  • Em caso de agressões que possam causar danos morais por injúria, calúnia e difamação, procurar uma delegacia de polícia e registrar um boletim de ocorrência;

  • Se for vitimado por alguma agressão, antes de tomar qualquer atitude, converse com seus responsáveis ou algum adulto de sua confiança que possam te apoiar e te auxiliar;

  • Monitorar a atividade de seus filhos e de seus tutelados para saber o que eles fazem na internet e o que fazem com eles; além de manter sempre o diálogo aberto, mostrando aos adolescentes e às crianças que eles podem confiar em vocês e abrir-se em casos de agressão.

Notas

|1| https://canaltech.com.br/comportamento/pesquisa-da-intel-revela-dados-sobre-cyberbullying-no-brasil-46105/

|2| https://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/brasil-e-o-2-pais-com-mais-casos-de-bullying-virtual-contra-criancas-11072018

      

Publicado por: Francisco Porfírio

Assuntos Relacionados