Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Sociologia
  3. Karl Marx

Karl Marx

Karl Marx, filósofo e sociólogo alemão, foi considerado o fundador do socialismo científico e o responsável pela teoria comunista.

Karl Marx, filósofo e sociólogo alemão que passou grande parte de sua vida em Londres, na Inglaterra, além de ter contribuído para o estudo social e econômico, foi o desenvolvedor de uma teoria política que deu alicerce ao socialismo científico.

Junto a Friedrich Engels, Marx elaborou um novo conceito de dialética sustentado na produção material da humanidade. Denominado materialismo histórico dialético, esse conceito conduziu a análise social e científica da história da sociedade a uma nova visão, a qual passou a considerar como objeto de estudo a produção material humana e seus mecanismos de construção em cada época.

Marx, ao examinar a produção material da sociedade europeia do século XIX, constatou a existência de uma acentuada desigualdade social, em que a burguesia, que detinha os meios de produção, promovia a exploração do proletariado, classe trabalhadora.

Leia também: Revolução Francesa

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Biografia

Karl Marx nasceu em Tréveris, Prússia, em 1818. Pertencente a uma família de classe alta e filho de um advogado, Marx, aos 17 anos de idade, iniciou seus estudos na Universidade de Bonn, no curso de Direito, transferindo-se no ano seguinte para a Universidade de Berlim, onde ingressou no Clube dos Doutores e desenvolveu seu interesse por filosofia, desistindo de cursar direito.

Na Universidade de Berlim, Marx, que já demonstrava interesse no estudo de governos e governantes e inclinações para a crítica social, tornou-se aluno e discípulo de Georg Wilhelm Friedrich Hegel, cujos fundamentos serviram de base para sua produção teórica, sobretudo para o conceito de dialética.

Hegel foi um grande influenciador do pensamento de Marx com a sua teoria dialética. [2]
Hegel foi um grande influenciador do pensamento de Marx com a sua teoria dialética. [2]

Ao defender sua tese em filosofia, em 1841, aos 23 anos de idade, Marx obteve o título de doutor, porém, ao contrário do que desejava, não conseguiu ingressar na carreira acadêmica. Sua acentuada crítica ao governo prussiano fez com que todas as universidades vetassem sua admissão como professor.

O que o obrigou a trabalhar como jornalista até o ano de 1843, quando a Gazeta Renana, redação de cunho socialista em que atuava, foi fechada pelos censores do governo. Nessa mesma redação, Marx conheceu Friedrich Engels em 1842, enquanto esse a visitava.

Friedrich Engels foi o parceiro intelectual de Karl Marx.
Friedrich Engels foi o parceiro intelectual de Karl Marx.

Ainda em 1843, Marx casou-se em segredo com Jenny von Westphalen e mudou-se para Paris, onde foi apresentado a diversos pensadores socialistas. Lá vivenciou situações precárias decorrentes da falta de dinheiro e recusa de empregos. Por um longo tempo, Marx e sua família, composta por sua esposa e sete filhos, dos quais quatro morreram ainda na infância, viveram com dinheiro proveniente da herança de seus pais.

Veja também: Socialismo utópico

Karl Marx adotava posições radicais e fortes críticas ao governo, o que lhe rendeu múltiplas expulsões de territórios prussianos, alemães e franceses. Em 1845 foi expulso da França, e em 1848 foi expulso de Colônia, na Alemanha. Também em 1848, publicou, junto a Engels, o Manifesto comunista, dando início à obra marxista que constitui o que se chama hoje de socialismo científico.

Em 1849 Marx mudou-se para a Inglaterra, onde se dedicou a desenvolver o que é considerado sua obra mais importante, O Capital, além de inúmeros outros livros que se tornaram parâmetro para os estudos de sociologia, socialismo e economia.

Devido a complicações respiratórias decorrentes do uso de tabaco, Marx faleceu em 14 de março de 1883, tendo seu corpo sepultado em Londres.

Teoria

Karl Marx elaborou uma vasta obra que engloba conceitos de cunho histórico, filosófico e econômico, abrindo caminho para o desenvolvimento e ampliação do método sociológico.

No entanto, a notoriedade do filósofo recai em sua teoria de análise e crítica social, a qual identifica a existência de uma divisão de classes sociais e a exploração da classe burguesa, detentora dos meios de produção, sobre a classe trabalhadora. Daí o surgimento do materialismo histórico dialético, que compõe um método de análise histórica e social embasado na luta classes.

Marx e Engels afirmam, logo no início do Manifesto comunista, que “a história de todas as sociedades até hoje existentes é a história das lutas de classes”. |1| Tal frase corresponde ao âmago do marxismo, que pondera que as diferentes classes sociais são permeadas por relações de dominação.

Na teoria geral marxista, há conceitos que, devido à sua vasta importância dentro do próprio sistema marxista, destacam-se sobre os outros. São eles:

Infraestrutura: baseado na economia e em sua centralidade no âmbito produtivo, elemento principal do materialismo histórico, esse conceito abarca a divisão do trabalho, a produção, a compra, a venda etc.

Superestrutura: corresponde ao conjunto de instituições e normas que conservam a ideologia social e a lógica de exploração. Possui como elementos o Estado, a cultura, as leis e a religião.

Mais-valia: corresponde à diferença presente no valor final de um produto acrescido pela mão de obra que é despendida em sua fabricação. 

Alienação: é retirar dos trabalhadores, da classe operária, a capacidade de reconhecerem o valor de seu trabalho. É a separação existente entre o trabalhador, que emprega sua mão de obra na produção de algo, e o fruto de seu trabalho.

Burguesia: refere-se à classe que detém os meios de produção.

Proletariado: é a classe operária, trabalhadora, que emprega a mão de obra.

Assim, ao constatar a existência de um processo de dominação, Karl Marx evocou como solução para tal problema uma atitude insubordinada da classe operária ao conscientizar-se da exploração à qual estava sujeita, o que denominou Revolução do Proletariado.

Tal revolução colocaria fim ao Estado e à propriedade privada, e implementaria uma ditadura do proletariado que promoveria o comunismo — o fim da diferença de classes sociais.

Veja também: Greves operárias na Primeira República

Karl Marx e a sociologia

Karl Marx contribuiu sobremaneira para a difusão da sociologia e para o fortalecimento um método sociológico mais consistente. Apesar de não ter sido o responsável pela elaboração do método sociológico em si, o que coube à Émile Durkheim, os estudos de Marx sobre a lógica do sistema capitalista, que prevê a desigualdade social e separação entre as classes, forneceram aos sociólogos que o sucederam conceitos importantes sobre a teoria marxista e sobre o socialismo.

Obras

Dentre as inúmeras obras de Karl Marx, destacam-se as seguintes:

Manifesto comunista: escrita por Marx e Friedrich Engels, institui o pensamento socialista comunista.

A ideologia alemã: publicado entre 1845 e 1846, apresenta a primeira formulação de Marx acerca do conceito de materialismo histórico dialético, que se diferencia totalmente da dialética elaborada por Hegel, contrapondo-se a ela em inúmeros aspectos, inclusive.

Contribuição para uma crítica da economia política: Marx, nessa obra, faz uma espécie de preparação para a publicação de O Capital relacionando noções sobre os conceitos de mercadoria, moeda e valor.

Saiba também: Diferenças entre comunismo e socialismo

O Capital

O Capital é a obra mais representativa de Karl Marx, sendo sua mais completa e densa produção. Aqui é trabalhada e finalizada sua teoria social sobre a burguesia, exploração do trabalho e divisão de classes sociais, juntamente com o estudo sobre a origem do capitalismo e as contradições existentes em tal sistema. Marx pontua que o fim do capitalismo seria autopromovido, pelas contradições que apresenta, e que o comunismo seria instituído por força da classe operária.

Saiba mais: Max Weber, sociólogo influenciado pelas ideias de Marx e Durkheim

Frases

"Até agora os filósofos ficam preocupados com a interpretação do mundo de várias maneiras. O que importa é transformá-lo."

"As oposições teóricas só podem ser resolvidas de uma maneira prática, pela energia prática do homem. Sua solução não é de nenhum modo tarefa exclusiva do conhecimento, mas uma tarefa real da vida que a filosofia não poderia resolver porque ela só a reconhece como uma tarefa puramente teórica."

"A religião é o ópio do povo."

"A história de todas as sociedades até hoje existentes é a história das lutas de classes."

Créditos de imagens

[1] Moroz Yurii / Shutterstock

[2] Natata / Shutterstock

Notas

|1| ENGELS, F.; MARX, K. Manifesto comunista. Trad. Álvaro Pina. Introdução e organização de Oswaldo Coggiola. São Paulo: Boitempo, 2002. p. 40.

Karl Marx foi um dos principais sociólogos clássicos. [1]
Karl Marx foi um dos principais sociólogos clássicos. [1]
Publicado por: Francisco Porfírio

Assuntos Relacionados